Mundial de Skate Street: Pâmela e Kelvin puxam fila de sete brasileiros que lutam pelas vagas restantes à grande final

·4 min de leitura

O mundo do skate conhecerá o seu novo campeão mundial neste final de semana. Neste sábado, terá início o Super Crown Championship, a terceira e decisiva etapa da Street League da temporada, em Jacksonville, nos Estados Unidos. E o Brasil é candidatíssimo ao troféu já tendo dois representantes na grande decisão: a fadinha Rayssa Leal no feminino e Felipe Gustavo no masculino, que não terão a necessidade de disputar a fase classificatória. Veja a ordem das baterias no final da reportagem.

A etapa que define o campeão do Circuito Mundial de skate começa a ser disputada neste sábado com a classificatória feminina, às 12h (de Brasília), enquanto a masculina terá início às 15h30. Já no domingo, a final das mulheres acontece às 14h, enquanto a dos homens será às 16h30. A transmissão será do SporTV.

As etapas anteriores serviram para rankear os skatistas através dos pontos somados e levar os quatro melhores diretamente à final. Esse é o benefício que Rayssa Leal e Felipe Gustavo terão, já que ocupam a primeira e terceira colocação de suas categorias, respectivamente. Todos os outros lutarão pelas outras quatro vagas restantes.

Líder no ranking feminino, a fadinha tem 200 pontos por ter vencido as etapas de Salt Lake City e Lake Havasu da SLS. No Super Crown, será a cabeça de chave número 1. Além dela, também estão classificadas as suas principais concorrentes pelo título — as japonesas Funa Nakayama, atual campeã olímpica, e Momiji Nishiya, a principal adversária no circuito até aqui, e a holandesa Roos Zwetsloot. Elas só entrarão na pista no domingo.

— É um sonho para mim estar competindo com inspirações como Letícia, Pâmela. Sempre foi um sonho [ser campeã mundial]. E saber que elas já ganharam o Super Crown me deixa super animada. A pista não é do jeito que ando normalmente, tem muitos caixotes, mas se não der não tem problema. Sei que já estou fazendo história — afirma Rayssa Leal, ao GLOBO.

Já neste sábado, duas brasileiras estão na disputa pelas quatro vagas restantes para a decisão — a favorita Pâmela Rosa e a jovem Marina Gabriela. Gabriela Mazetto, que foi finalista da etapa de Lake Havasu, não irá participar após ser barrada de embarcar para os Estados Unidos. Letícia Bufoni está fora e irá acompanhar o Grande Prêmio de São Paulo de Fórmula 1. Outras cinco skatistas estrangeiras também estão na disputa. A japonesa Aori Nishimura ainda não compete por causa de uma torção no tornozelo.

— Momentos difíceis estão me fazendo aprender nas dificuldades. Acredito que será meu primeiro campeonato onde estarei 100% fisicamente [ela rompeu o ligamento completo do tornozelo esquerdo antes dos Jogos Olímpicos de Tóquio]. Tenho feito muita fisioterapia nesses dias. Estou me dedicando demais para voltar a andar de skate como antes da lesão — afirma Pâmela Rosa.

Se ficar com o título, Rayssa Leal se tornará a campeã mundial mais jovem da história do skate. Anteriormente, ela havia se tornado a primeira mulher a vencer duas etapas da SLS seguidas na mesma temporada. Pâmela Rosa ficou com o título mundial em 2019, enquanto Letícia Bufoni foi campeã em 2015.

Kelvin busca final

Entre os homens, a concorrência é maior. Ao todo, são 28 skatistas lutando por apenas quatro vagas na final do Super Crown Championship. A boa notícia é que são seis brasileiros nesta disputa: Lucas Rabelo, Filipe Mota, Luan Oliveira, Carlos Ribeiro e o favorito Kelvin Hoefler, que foi campeão da SLS em 2015 — ele é hexamundial contando torneios anteriores. Tiago Lemos não viajou para Jacksonville.

— Estou super focado para o Super Crown do SLS que acontece neste final de semana em Jacksonville, adoro a Flórida e os fãs são sempre contagiantes e nos deixam mais animados pra competir já que todas as últimas competições de 2021 foram sem público — afirma Kelvin.

O Brasil já tem um representante garantido na decisão no próximo domingo — o candango Felipe Gustavo, de 30 anos. Ele foi um dos quatro skatistas que conseguiram pontuação suficiente para não precisar disputar a classificatória. Ele está ao lado dos norte-americanos Nyjah Huston e Alex Midler, além do português Gustavo Ribeiro.

— Expectativa a gente tem muitas, mas tudo depende do dia, tudo depende da hora. A gente pode imaginar manobras, pode imaginar títulos, e é só isso que a gente pode fazer no momento. Estou bem calmo. Sei que eu tenho potencial de pegar pódio. Sei que eu tenho potencial de me dar bem. Mas quando é para ser o dia, é para ser o dia. Vamos só esperar e vamos confiar — completa Felipe Gustavo.

Entre os homens, o campeão Olímpico Yuto Horigome não vai participar.

Veja a ordem das baterias:

Bateria 1 - Masculino

Aurelien Giraud (FRA)Zion Wright (EUA)Dominick Walker (EUA)Manny Santiago (PUR)Torey Pudwill (EUA)Alec Majerus (EUA)

Bateria 2 - Masculino

Carlos Ribeiro (BRA)Vicent Milou (FRA)Sean Malto (EUA)Paul Rodriguez (EUA)Trent Mcclung (EUA)

Bateria 3 - Masculino

Luan Oliveira (BRA)Jagger Eaton (EUA)Ryan Decenzo (CAN)Shane O'Neill (AUS)Micky Papa (CAN)

Bateria 4 - Masculino

Filipe Mota (BRA)Kelvin Hoefler (BRA)Lucas Rabelo (BRA)Jamie Foy (EUA)Dashawn Jordan (EUA)

Bateria 1 - Feminino

Marina Gabriela (BRA)Samarria Brevard (EUA)Candy Jacobs (HOL)Mariah Duran (EUA)Keet Oldenbeuving (HOL)Pâmela Rosa (BRA)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos