Mundo do futebol festeja meninos tailandeses resgatados com presentes e homenagens

Meio-campista francês Paul Pogba 10/07/2018 REUTERS/Michael Dalder

(Reuters) - Com homenagens após vitórias e ofertas de camisas, viagens e ingressos para partidas, alguns dos maiores nomes do futebol mundial festejaram o resgate dos 12 meninos tailandeses e seu técnico de uma caverna inundada ocorrido justamente durante a Copa do Mundo, atualmente em sua fase de semifinais.

Os últimos integrantes do time de adolescentes "Javalis Selvagens" e seu treinador foram retirados da caverna na terça-feira, depois de um resgate perigoso que causou alegria em toda a Tailândia e lhes rendeu aplausos de celebridades italianas, espanholas, inglesas e brasileiras, entre outras.

O meio-campista francês Paul Pogba os chamou de "os heróis do dia" e dedicou a eles a vitória de 1 x 0 de sua seleção sobre a Bélgica que classificou a França para sua primeira final de Copa do Mundo em 12 anos.

"Muito bem, meninos, você são muito fortes", disse Pogba no Twitter.

A Inglaterra está determinada a encarar os franceses e enfrentará a Croácia na outra semifinal em Moscou nesta quarta-feira.

Dois membros de sua seleção, o defensor Kyle Walker e o goleiro Jack Butland, se ofereceram a enviar uniformes do time aos meninos tailandeses.

Walker tuitou uma foto de um dos meninos na caverna que usava uma camisa vermelha da Inglaterra e perguntou para onde pode lhes enviar camisas oficiais.

"Uma notícia maravilhosa que todos os meninos tailandeses saíram da caverna ilesos!", disse.

O ex-atacante brasileiro Ronaldo havia estimulado os garotos a serem fortes enquanto aguardavam o resgate, como fez o zagueiro australiano Christian Fuchs, que conquistou o título inglês com o Leicester City, time de propriedade de um tailandês.

O clube italiano Roma classificou a missão bem-sucedida como "a melhor notícia do futebol neste verão" e deu pêsames à família do ex-mergulhador da Marinha tailandesa Samarn Kunan, que morreu durante o resgate na semana passada depois de levar oxigênio aos garotos, dizendo que ele foi um "verdadeiro herói".

Uma autoridade de saúde tailandesa disse nesta quarta-feira que a maioria dos meninos, cujas idades variam entre 11 e 16 anos, perdeu algum peso, mas que eles estão saudáveis e sem sinais de estresse, apesar de mais de duas semanas presos nas profundezas da caverna.

Eles estão em quarentena em um hospital, onde permanecerão por uma semana para exames – o que os impedirá de aceitar o convite da Fifa de assistir a final da Copa do Mundo na Rússia no domingo.

"Procuraremos encontrar uma nova oportunidade de convidar os meninos para um evento da Fifa para compartilhar um momento de comunhão e comemoração com eles", disse a entidade.