Município de GO registra a 1ª morte por Ômicron, diz prefeitura

·2 min de leitura
Semi Transparent Viruses
Variante Ômicron do coronavírus já é predominante no Brasil (Foto: Getty Images)
  • Vítima era homem de 68 anos que morava em Aparecida de Goiânia

  • Paciente era hipertenso, tinha problemas pulmonares e já havia tomado três doses da vacina

  • Ministério da Saúde ainda não confirmou se morte foi a primeira pela Ômicron no país

A prefeitura de Aparecida de Goiânia (GO) registrou o que pode ter sido a primeira morte pela variante Ômicron do coronavírus no país. A vítima era um homem de 68 anos, portador de doença pulmonar obstrutiva crônica e hipertensão arterial.

Segundo a prefeitura, o homem estava vacinado com as três doses da vacina e estava internado em uma unidade hospitalar. O município já havia confirmado que se tratava de um caso da Ômicron.

De acordo com o portal g1, a secretaria estadual de Saúde de Goiás afirmou não ter sido notificada, mas disse que ainda não há registro de casos de mortes pela variante no estado. Já o Ministério da Saúde foi procurado para confirmar que foi informado sobre outro óbito relacionado à Ômicron, mas não se posicionou.

O secretário de Saúde da cidade, Alessandro Magalhães, reforçou a necessidade de vacinação acompanhada do uso da máscara, da correta higiene das mãos e do distanciamento social sempre que possível.

"Nós perdemos um paciente vacinado, mas que tinha problemas crônicos de saúde, que são importantes fatores de risco da covid-19. Infelizmente, ele não resistiu. Uma vida perdida em meio a milhares salvas pela imunização".

Ele também disse que o programa de vigilância genômica do município detectou a disseminação da variante ômicron, apesar de a delta ainda ser predominante. "Na semana epidemiológica 48, de 2021, a prevalência da variante delta era 100%. Já na semana 52, última do ano, alcançamos 93,5%", explicou.

Predominância da Ômicron no Brasil

A variante Ômicron do coronavírus já é dominante no Brasil, sendo a responsável por 58,33% dos casos de covid-19 confirmados no país, segundo levantamento da plataforma online Our World in Data.

Vinculada à Universidade de Oxford, o site é considerado uma referência na publicação de dados sobre a pandemia. Os dados correspondem à parcela da ômicron em todas as sequências analisadas nas duas semanas anteriores ao dia 27 de dezembro.

Em 13 de dezembro, a ômicron era responsável por apenas 2,85% dos casos de covid-19 sequenciados nas duas semanas anteriores, segundo os dados da Our World in Data, confirmando assim a sua alta transmissibilidade da cepa.

A variante já se tornou dominante na África do Sul, no Reino Unido, na França e nos EUA, entre outros países.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos