Muricy Ramalho não é contra um técnico estrangeiro na Seleção Brasileira

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
SAO PAULO - SP - 12/03/2015 - PAULISTA 2015/SAO PAULO X SAO BENTO -  Tecnico Muricy Ramalho do Sao Paulo durante partida do Paulista 2015, no estadio do Morumbi/Sao Paulo. foto:Daniel Vorley/AGIF
SAO PAULO - SP - 12/03/2015 - PAULISTA 2015/SAO PAULO X SAO BENTO - Tecnico Muricy Ramalho do Sao Paulo durante partida do Paulista 2015, no estadio do Morumbi/Sao Paulo. foto:Daniel Vorley/AGIF

A Seleção Brasileira terá novo técnico, após a Copa do Mundo do Catar. Tite sairá, conquistando ou não o Mundial, após um ciclo de seis anos. Muitos defendem a chegada de um treinador estrangeiro ao cargo, criando algo diferente pela primeira vez no comando do selecionado. Muricy Ramalho deu sua opinião hoje.

Esse debate já trouxe muita revolta de profissionais brasileiros, entendendo que o Brasil precisa ser dirigido por um técnico nacional. Para muitos, seria um absurdo para o futebol brasileiro, depois de cinco títulos mundiais.

Leia também:

Muricy Ramalho, hoje coordenador-técnico do São Paulo, vai no caminho contrário.

"Eu não acho que seja o fim do futebol brasileiro, não. O melhor técnico do mundo para mim é o Guardiola, só que ele não teria o contato diário com os jogadores, precisando de tempo pelo futebol que ele pratica, o que é muito difícil. Agora, um técnico como o Abel Ferreira, que já conhece o futebol brasileiro, está tendo sucesso por isso, está aqui e tem mais facilidade, não vejo como algo do outro mundo. Temos o Cuca, Rogério Ceni muito capacitado, vindo forte, uma nova geração. Seria melhor se for alguém que está aqui há mais tempo. Crespo teve dificuldades por não conhecer o futebol brasileiro, distâncias. Não sou contra e não me interessa onde ele nasceu. Tem que ser bom", declarou, em entrevista exclusiva à Rádio Bandeirantes, com a presença do blog.

Em 2010, Muricy Ramalho recusou a Seleção Brasileira, num convite pessoal do ex-presidente Ricardo Teixeira. Na ocasião, Muricy não sentiu firmeza no projeto oferecido e seguiu no Fluminense, onde conquistou o título da Série A do Brasileiro.

Ano passado, Muricy foi convidado por Tite para fazer parte da comissão técnica da Seleção, mas preferiu permanecer no São Paulo.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos