Museu da Maré exibe série de espetáculos on-line

Regiane Jesus
·1 minuto de leitura

RIO — Um lugar de efervescência artística e cultural. Assim pode ser definida a Maré, também conhecida por ser cenário de violência e desigualdade social. Localizado em meio aos limites de Bonsucesso, Olaria e Ramos, o complexo, formado por diversas comunidades e já alçado à condição de bairro, está mais potente do que nunca. Diversos projetos produzidos e estrelados por moradores da região foram contemplados pela Lei Aldir Blanc (elaborada pelo Congresso Nacional no ano passado com a finalidade de atender ao setor cultural no período da pandemia de Covid-19), o que viabiliza financeiramente a realização de diferentes eventos, sempre em versão on-line. Neste sábado (6), o espetáculo “Rose” será exibido, às 17h, no canal do Museu da Maré no YouTube.

Atriz, autora e produtora cultural, Natasha Corbelino não só estará em cena na peça que conta a história de uma merendeira, servidora em uma escola pública, como é idealizadora de parte do movimento artístico que acontece na Maré.

— Entendo a Maré como um lugar especial, de protagonismo cultural. Graças a Lei Aldir Blanc está sendo possível realizar projetos e distribuir renda para o maior número de pessoas possível. O nosso trabalho é sempre coletivo, com artistas e equipe, em sua maioria, da comunidade. A ideia é que muita gente possa criar e tirar seu sustento da arte. Até março, o Museu da Maré, por meio de suas mídias digitais, transmitirá diversos eventos on-line realizados pela minha produtora — diz a proprietária da Corbelino Cultural.

SIGA O GLOBO-BAIRROS NO TWITTER (OGlobo_Bairros)