Museu do Louvre restringe acesso por coronavírus

Visitantes fazem fila na pirâmide de acesso ao museu do Louvre em Paris

O museu do Louvre anunciou nesta segunda-feira que restringirá seu acesso, enquanto a Filarmônica de Paris cancelou todos os seus shows, depois que a França proibiu as reuniões de mais de 1.000 pessoas devido ao coronavírus.

O governo francês estabeleceu no domingo novas medidas para tentar conter a propagação do COVID-19. Até agora, congregações de mais de 5.000 pessoas haviam sido banidas.

A direção do Louvre, o museu mais visitado do mundo, decidiu restringir o acesso a quem tiver comprado um ingresso on-line ou que tenha entrada gratuita, como menores de 18 anos, pessoas com deficiência e professores franceses.

O museu fechou dois dias e meio no início do mês, porque sua equipe decidiu não trabalhar para se proteger do risco de coronavírus.

Por sua vez, a Filarmônica anulou todos os seus shows, uma decisão que provavelmente também será adotada por outros grandes salões franceses nas próximas horas.

A França é o segundo país da Europa mais afetado pelo coronavírus, depois da Itália, com 1.126 pessoas infectadas e 19 mortas desde o final de janeiro.