Museu Nacional oferecerá bolsas de doutorado ministradas em Brasil e Portugal

O Museu Nacional, em parceria com universidades lusitanas, oferecerá bolsas de doutorado para cursos sediados em Brasil e Portugal. A iniciativa foi anunciada nesta segunda-feira, no lançamento da exposição "Que baleia é essa?". Segundo Alexander Keller, diretor do museu, o governo de Portugal ofertará 50 bolsas nos próximos cinco anos, sendo dez por ano. O investimento totaliza 5 milhões de euros, o equivalente a cerca de 26 milhões de reais.

'Toda morte de preto é acidental': Irmã questiona morte de caseiro baleado por PM

Covid-19: Trabalhadores de saúde a partir de 40 anos já podem receber a 4ª dose

'Mergulho numa emoção diferente': Mãe de jovem morta supostamente por envenenamento compartilha lembranças

O projeto resulta de um convênio do Museu Nacional e da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), ao qual o museu está vinculado, com as três instituições portuguesas que receberão os selecionados: Universidades do Porto, de Coimbra e de Lisboa. A iniciativa também tem o apoio do Instituto Luís de Camões.

Metade da carga horária do curso deverá ser cumprida em Portugal, e a outra metade, no Brasil. Em Portugal, as aulas serão ministradas nos museus de história natural aos quais as três universidades estão ligadas.

As vagas são abertas para alunos brasileiros, portugueses e de outros países. Não há cota para cada nacionalidade. Kellner garante, contudo, que a relação de cooperação entre os dois países será preservada.

Mais de 50 anos depois: Túnel que leva esgoto da Zona Sul para o oceano vai passar pela primeira limpeza

— Cada aluno terá um orientador brasileiro e outro português — informa ele. — O importante é você ter essa experiência de estudar nos dois países.

O diretor do Museu Nacional explica quais áreas do conhecimento deverão receber o incentivo:

— As bolsas terão como carro-chefe o estudo da biodiversidade. Mas também existe a possibilidade de estudar museologia, línguas indígenas, questões indígenas. Vamos privilegiar a interdisciplinaridade.

Ele conta que o projeto foi concebido após conversas com o diretor do Museu de História Natural de Ciências do Porto, Nuno Ferrand. A proposta foi abraçada pelo Ministério de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior de Portugal.

— É um grande presente de Portugal para o Brasil — frisa Kellner.

O diretor do Museu Nacional informa ainda que os detalhes do processo seletivo, como as provas que serão aplicadas e os critérios para admissão, ainda estão sendo definidos. O edital do concurso será elaborado por uma comissão composta por membros das três universidades portuguesas e o Museu Nacional/UFRJ. A previsão é que as regras, bem como o valor de cada bolsa, sejam divulgadas até o fim do ano.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos