Museus paulistanos têm acesso livre ou um dia de gratuidade por semana

·2 min de leitura

A cidade de São Paulo, mais importante centro econômico do Brasil, é também conhecida pelos inúmeros atrativos culturais, de lazer e entretenimento. São 101 museus, 282 salas de cinema, 146 bibliotecas, 182 teatros e cerca de 40 centros culturais, segundo dados da prefeitura.

No caso dos museus, muitos têm entrada franca nos dias que estão abertos à visitação e, em outros, há sempre um dia reservado à gratuidade.

Entre os museus com acesso sempre gratuito, estão a Casa das Rosas, a Casa Guilherme de Almeida, o Memorial da América Latina, o Memorial da Resistência, o Paço das Artes e a Casa Mário de Andrade.

O sábado é o dia em que o público tem entrada franca na Pinacoteca, no Museu da Imigração, no Museu de Arte Sacra e no Museu da Língua Portuguesa. Quarta-feira é dia de entrar de graça no Museu Afro Brasil. Já o Museu da Imagem e do Som tem mais dias de acesso liberado, mas em horários específicos: de terça-feira a sexta-feira, às 10h, às 10h30, às 11h e às 11h30.

Os interessados em visitar os museus devem consultar as regras sanitárias adotadas em cada instituição por causa da pandemia de covid-19 e saber se há necessidade de agendamento.

Atrações

Reinauguração do Museu da Língua Portuguesa, reconstruído após incêndio de 2015, na Praça da Luz.
Reinauguração do Museu da Língua Portuguesa, reconstruído após incêndio de 2015, na Praça da Luz.
O Museu da Língua Portuguesa, que estreou uma nova exposição na última sexta-feira - Rovena Rosa/Agência Brasil

O Museu da Língua Portuguesa, instalado na histórica Estação da Luz, estreou nova exposição nesta sexta-feira (12). Sonhei em Português! é o nome da atração, que busca discutir a migração no século 21 como direito humano e a participação da língua nesse processo.

Além da nova instalação, o museu, reinaugurado em julho deste ano após um incêndio, tem, entre as intervenções após a reforma, um terraço com vista para o Jardim da Luz e para a torre do relógio, símbolo da estação. Também foi criado um centro de referência de estudos da língua portuguesa, para receber fóruns e permitir a aproximação de pesquisadores.

Passear pelo Memorial da América Latina, na Barra Funda, é outra experiência interessante, em que o visitante pode apreciar as linhas características do trabalho do arquiteto Oscar Niemeyer, que projetou o espaço. Obras de artistas consagrados estão expostas ao longo da esplanada e dentro dos espaços culturais. De acordo com a instituição, o próprio Niemeyer indicou em que locais deveriam ser expostos os trabalhos.

No Museu Afro Brasil, que fica no Parque Ibirapuera, o público vai encontrar 11 mil metros quadrados com um acervo de mais de 6 mil obras de arte. São pinturas, esculturas, gravuras, fotografias, documentos e peças etnológicas, de autores brasileiros e estrangeiros, produzidos entre o século 18 e os dias de hoje, conforme divulgação do museu. As peças apresentam aspectos culturais africanos e afro-brasileiros.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos