Lulu Santos faz previsão para o Rock in Rio: “Vai chamar a Anitta”

Lulu Santos cantou o primeiro Rock in Rio (foto: Divulgação/ Globo)
Lulu Santos cantou o primeiro Rock in Rio (foto: Divulgação/ Globo)

Resumo da Notícia:

  • Lulu Santos tem um papel importante na série documental "Rock in Rio - A História"

  • Disponível no Globoplay, a série de cinco episódios conta a história do evento

  • Lulu cantou no primeiro Rock in Rio

O Rock in Rio abres seus portões para o público em menos de um mês e Lulu Santos está otimista com a participação do público do festival durante os sete dias de shows. Em conversa com o Yahoo, ele contou sobre sua relação com o evento.

Com apresentações no festival desde sua primeira edição, em 1985, Lulu conta que está animado para o que público está preparando para os sete dias de evento em 2022. Isso porque o Rock in Rio começa daqui a um mês, antes das eleições majoritárias e com a comemoração do bicentenário da independência entre os dois fins de semana de festa.

“O público vai saber o que fazer. Gostaria muito de ver como forma o público se manifesta, se vai chamar a Anitta, entendeu? Então, vamos ver. Não posso desenhar isto, vai ser interessante observar”, afirmou ao Yahoo durante a conversa.

Lulu aparece na série documental “Rock in Rio – A História”, do Globo Play, cantando em um cenário importante da história do país em 1985, o da eleição indireta de Tancredo Neves para a Presidência da República depois de anos de ditadura militar. O fato marcava o início da redemocratização do país.

“Isso é história, né? Histórias que a gente não esquece, a gente não vai repetir, história vai pra frente. Visto com a perspectiva histórica, a canção e eu falando daquele jeito ganhou outro significado. Fiquei com a sensação de história, que é o que isso é.

Artista também é público

Fã do festival, Lulu conta que na última edição conseguiu aproveitar e evento com o marido, Clebson Teixeira. “Vimos Drake em pessoa, que eu queria. Depois o Imagine Dragons, que ele queria ver. Essa é a parte boa de comparecer ao Rock in Rio”, compartilhou.

Assistir aos shows dos colegas de profissão o ajuda a pensar nas suas apresentações. “Em 2016 desenhei toda apresentação assistindo de casa. Cheguei lá, falei pra banda: ‘Olha, tem duas rampas, em tais momentos dá pra gente ir lá’”, explicou.

Mas além de assistir presencialmente, ele também gosta de ver em um camarote privado: sua sala. “Sou uma pessoa muito afeita a lugares muito cheios. Algumas coisas a gente quer testemunhar ao vivo e é bom comparecer. Por outro lado, na minha casa um telão de cem polegadas. Com som cinco ponto um... Vejo oito horas de show em sequência. Assisto tudo”, completa.

Sempre se renovando e atualizando sua arte, Lulu está de olho no movimento crescente do rap no Brasil. “Impressionante como a música urbana brasileira explodiu como uma bandeira pra tanta gente. Pessoas que se veem naquele discurso. A identidade visual deles é muito caprichada, as produções são muito boas, os produtores fazem isso tudo bem”, elogia.