Musk diz que deve reverter banimento do Twitter a Donald Trump

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Por Sheila Dang

DALLAS, EUA (Reuters) - Elon Musk disse nesta terça-feira que deve reverter a proibição do Twitter ao ex-presidente dos Estados Unidos Donald Trump.

Musk, que tem um acordo para a aquisição da rede social, afirmou em uma conferência que ele e o co-fundador do Twitter Jack Dorsey acreditam que banimentos permanentes deveriam ser "extremamente raros" e para contas que operem bots ou espalhem spam.

O Twitter não respondeu imediatamente a um pedido de comentário.

Trump foi permanentemente suspenso do Twitter logo após a invasão de 6 de janeiro do Capitólio dos Estados Unidos. O Twitter mencionou "o risco de incitar mais violência" em sua decisão.

Trump disse anteriormente à Fox News que não retornaria ao Twitter mesmo que Musk comprasse a rede social e restabelecesse sua conta. Ele afirmou que usaria seu próprio aplicativo de mídia social chamado Truth Social, plataforma semelhante ao Twitter lançada na loja de aplicativos da Apple no final de fevereiro e em qual os usuários postam "verdades" em vez de tuítes.

(Por Sheila Dang)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos