Musk diz que pagamento do Twitter a denunciante é outra razão para desfazer fusão

Por Jonathan Stempel e Tom Hals

WILMINGTON (Reuters) - Elon Musk argumentou que a decisão do Twitter de pagar milhões de dólares a um denunciante demitido pela empresa dá à pessoa mais rica do mundo outra justificativa para rescindir seu acordo de 44 bilhões de dólares para comprar a companhia de mídia social.

Em carta à companhia na sexta-feira, advogados de Musk disseram que o Twitter não buscou o consentimento do bilionário antes de pagar 7,75 milhões de dólares a Peiter Zatko e seus advogados, o que viola o acordo de fusão.

Musk, portanto, "não é obrigado" a concluir a fusão, dizia a carta. Uma cópia do documento foi protocolada na Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos.

O Twitter não respondeu de imediato a um pedido de comentário.

A empresa disse estar comprometida em concluir a fusão, que exige de Musk um pagamento de 54,20 dólares por ação da companhia com sede em São Francisco. As ações do Twitter fecharam a sexta-feira em 42,19 dólares.

Zatko, conhecido como Mudge, era o principal executivo de segurança do Twitter antes de ser demitido em janeiro. Mais tarde, ele disse aos reguladores que o Twitter havia os enganado em relação às suas práticas de segurança e como combate hackers e spam. Os advogados de Musk disseram que o pagamento da indenização foi feito sob um acordo em 28 de junho entre Zatko e o Twitter.

(Tradução Redação Brasília, 55 11 5047-2695); REUTERS BC)