Musk impressiona ao mostrar o real tamanho do foguete Falcon 9

Musk publicou foto após o foguete retornar de uma missão nesta quarta-feira (25). (Reprodução/Twitter)
Musk publicou foto após o foguete retornar de uma missão nesta quarta-feira (25). (Reprodução/Twitter)
  • Foguete de mUSK tem 70 metros de altura e 3.7 metros de diâmetro;

  • SpaceX usa os foguetes Falcon 9 para lançar os satélites da rede Starlink;

  • Voo desta quarta-feira (25) levou os satélites brasileiros Carcará I e Carcará II.

O chefe da SpaceX, Elon Musk, impressionou seus seguidores ao postar uma imagem que destaca a verdadeira escala do foguete Falcon 9, da SpaceX. A foto mostra um foguete Falcon 9 logo após pousar na Flórida, no final de um voo na quarta-feira (25). O foguete tem 70 metros de altura e 3.7 metros de diâmetro.

A versão inicial do Falcon 9 voou cinco vezes de junho de 2010 a março de 2013, a versão 1.1 voou quinze vezes de setembro de 2013 a janeiro de 2016. A versão "Full Thrust" está em serviço desde dezembro de 2015, com diversas atualizações adicionais desta versão.

A variante mais recente, o Bloco 5, foi apresentada em maio de 2018. Ele apresentou um empuxo dos motores aumentado, pernas de pouso melhoradas e outras melhorias menores para auxiliar na recuperação e reutilização.

A variante Falcon Heavy, apresentada em fevereiro de 2018, consiste em um primeiro estágio do Falcon 9 reforçado como seu núcleo central, preso a dois primeiros estágio padrão do Falcon 9 utilizados como propulsores.

O Falcon 9 tem sido utilizado em todos os lançamentos da SpaceX nos últimos anos. Atualmente, a empresa de Musk encontra-se na fase final de desenvolvimento do novo foguete com o qual pretende ir à Lua e a Marte - a Starship.

As paredes dos tanques são feitas de liga alumínio soldadas por processo de fricção (a técnica de soldagem mais moderna existente). A seção entre estágios, é fabricada por um composto de alumínio e fibra de carbono.

Satélites brasileiros

A SpaceX usa os foguetes Falcon 9 para lançar os satélites da rede Starlink e essas unidades foram empregadas para lançar os satélites brasileiros Carcará I e Carcará II. A operação foi acompanhada pela Força Aérea Brasileira (FAB), que responderá pelo controle dos satélites.

O veículo de dois estágios decolou às 15h35 (pelo horário de Brasília) nesta quarta-feira (25) do Centro Espacial Kennedy, da Nasa, em Cabo Canaveral, na Flórida.

Menos de nove minutos depois do lançamento, o primeiro estágio do foguete voltou à Terra e pousou na Zona de Pouso 1 de Cabo Canaveral, exatamente como previsto pela SpaceX.

Uma vez em órbita, os satélites ainda passarão por ajustes e devem se tornar operacionais em novembro. Segundo a FAB, as imagens vão ser usadas para combater o tráfico de drogas e a mineração ilegal, observar queimadas, atualizar dados cartográficos, determinar a navegabilidade dos rios, fazer o monitoramento de desastres naturais e apoiar operações de vigilância e controle de fronteiras.

Eles são equipados com cinco painéis solares, têm 300W de potência e usam a tecnologia Radar de Abertura Sintética (SAR) para obter imagens de alta resolução. Quando estiverem operacionais, serão controlados pelo Centro de Operações Espaciais (Cope) da FAB, em Brasília.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos