"Não é porque eu tuito algo que as pessoas acreditam", diz Elon Musk perante júri

Por Jody Godoy

SAN FRANCISCO (Reuters) - O presidente-executivo da Tesla, Elon Musk, deu testemunho nesta sexta-feira afirmando que investidores não necessariamente reagem às suas mensagens via Twitter da forma como ele espera, oferecendo sua versão em um julgamento por fraude em função de um tuíte de 2018 no qual ele declarava ter financiamento para fechar o capital da empresa.

O testemunho de Musk começou com perguntas sobre o uso do Twitter, a plataforma de mídia social que ele comprou em outubro. Ele chamou o site de a maneira mais democrática de se comunicar, mas disse que seus tuítes nem sempre afetam as ações da Tesla da maneira que ele espera.

"Não é porque eu tuito algo que as pessoas acreditam ou agem de acordo", disse Musk perante o júri no tribunal federal de San Francisco.

Musk testemunhou por menos de 30 minutos antes do adiamento do sessão até segunda-feira. Ele não foi perguntado sobre seu tuíte de 2018 no qual dizia estar considerando tirar a Tesla da bolsa de valores e que tinha "financiamento garantido".

Espera-se que ele explique por que insistiu em dizer ter o apoio de investidores sauditas para fechar o capital da Tesla, o que nunca ocorreu, e se ele conscientemente fez uma declaração que pudesse ludibriar seus acionistas com o tuíte.