Não é só Jesus: Presidente do Benfica viaja ao Brasil com mais quatro alvos definidos, diz jornal

Na imprensa esportiva portuguesa, as atenções estão voltadas para o Brasil. Isso porque o presidente do Benfica Luis Filipe Vieira viajou neste domingo com destino ao Rio de Janeiro para se reunir com a diretoria do Flamengo. E a rescisão de Jorge Jesus, já acertada entre todas as partes, não será a única pauta do encontro. Segundo o diário "Record", o dirigente europeu tentará a contratação de três jogadores rubro-negros.

Dois deles já haviam sido noticiados: Bruno Henrique e Gerson. O primeiro é chamado de prioridade máxima do Benfica. Dos dois, é considerado também o mais viável pelos portuguêses. Isso porque o atacante de 29 anos possui multa rescisória mais baixa do que o meia de 23. Para tirá-lo do Flamengo, é preciso pagar 35 milhões de euros (cerca de R$ 214 milhões). Já o ex-Fluminense não sai por menos de 60 milhões de euros (em torno de R$ 367 milhões).

O terceiro alvo dos portugueses no time rubro-negro é Willian Arão. O volante, que sempre oscilou no clube e foi perseguido pela torcida nos primeiros anos, assimilou bem o estilo de Jesus e cresceu de produção durante sua passagem pelo comando.

Mas não são apenas os rubro-negros que interessam a Luis Filipe Vieira. Segundo o Record, o presidente do Benfica também tem interesse em Marcos Paulo, do Fluminense. Vale lembrar que o atacante tricolor tem cidadania portuguesa e já até defendeu a seleção de base do país europeu. Assim como os jogadores do Flamengo, possui multa elevada: 45 milhões de euros (por volta de R$ 275 milhões).

Por trás de todas estas especulações, está o fato de Luis Filipe Vieira estar em plena campanha para reeleição no Benfica. Sua postura agressiva no mercado tem recebido críticas em seu país e não é unanimidade nem mesmo entre os próprios torcedores.

Nosso objetivo é criar um local seguro e atraente para os usuários se conectarem a interesses e paixões. Para melhorar a experiência de nossa comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários dos artigos.