"Não consigo parar de chorar", diz irmã de menina de 11 anos que morreu no sambódromo

·2 min de leitura

A menina Raquel Antunes da Silva, de 11 anos, faleceu nesta sexta-feira (22). Ela estava internada em estado gravíssimo e chegou a ter uma das pernas amputadas após sofrer um acidente em um carro alegórico na noite de quarta (20).

Antes da confirmação do óbito, amigos e irmãos já lamentavam o ocorrido e faziam homenagens à menina com mensagens de esperança nas redes sociais. Ela ficou imprensada entre um poste e um carro alegórico ao final da apresentação da escola Em Cima da Hora, na primeira noite de desfiles da Série Ouro do Carnaval 2022, no Sambódromo do Rio.

"Meu Deus me ajuda, não quero perder minha irmã. Tá doendo muito em mim". "O que vai ser mim vendo minha irmã sem a perna?", escreveu Vitória em uma montagem de fotos com Raquel.

Em outra postagem no Instagram, Vitória completa: "Irmã, vai dar tudo certo. Deus tá com você. Deus vai tomar o controle. Tá doendo tudo em mim".

Vitória disse ainda que não queria acreditar no que está acontecendo e pede para que parem de perguntar a ela sobre o acidente: "Eu amo ela, meu Deus, não quero acreditar nisso". Gente, por favor, não fala mais nada comigo porque eu não tô afim de ficar contando história para ninguém porque toda hora vem um querendo saber (...). Toca no assunto e eu fico fraca. Eu não consigo nem parar de chorar".

Uma amiga escreveu: "Meu amorzinho, que Deus envie seus anjos aí nesse hospital. Que notícia triste. Muita força (...)".

Outra pessoa pediu para os amigos continuarem em oração pela vida da Raquel e mandarem energia positiva.

"Melhoras, meu amor. Quero que você saia logo desse hospital, dessa cama (...) Te amo, Raquel. Todos orando por você, meu amor", disse outra postagem.

Imagens após o acidente mostram marcas de sangue, carro alegórico arranhado e chinelos que seriam da menina. Segundo o Ministério Público, no mês passado, foi enviada recomendação para os organizadores do desfile que menciona a necessidade de segurança no momento da dispersão dos carros alegóricos.

O Ministério Público afirma que vai tomar providências na 1ª Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva da Infância e da Juventude da capital pelo descumprimento das determinações por parte dos realizadores do evento.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos