Não haverá nada em 7 de setembro, diz presidente da Câmara

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 minuto de leitura
Presidente da Câmara, Arthur Lira
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Por Eduardo Simões

SÃO PAULO (Reuters) - O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), buscou nesta sexta-feira tranquilizar o mercado financeiro e os empresários em relação a ameaças de uma ruptura institucional, garantindo a eles que "não haverá nada no 7 de Setembro", dia para o qual o presidente Jair Bolsonaro tem convocado manifestações de seus apoiadores.

Em discurso durante evento da Federação Brasileira de Bancos (Febraban), Lira também disse que Bolsonaro é quem pauta o país, lembrando que o presidente colocou em evidência a proposta de voto impresso e agora as manifestações do Dia da Independência.

"Nunca se falou tanto em 7 de setembro", disse Lira. "Pelo amor de Deus, não haverá nada no 7 de Setembro", acrescentou.

Bolsonaro tem atacado constantemente o Supremo Tribunal Federal e chegou a dizer recentemente que pode atuar fora das quatro linhas da Constituição para conter o que vê como excessos da corte, especialmente dos ministros Alexandre de Moraes e Luís Roberto Barroso, que também é presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Ele disse que discursará nas manifestações de 7 de setembro em Brasília e em São Paulo, onde o ato deve ocorrer na Avenida Paulista, e tem pedido a seus apoiadores que compareçam em peso para, segundo ele, mostrar a foto em todo o mundo e para que fique claro o que o país está sofrendo.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos