Não podemos pegar a Pfizer pelo braço, diz secretário do Ministério da Saúde

Ricardo Brito
·1 minuto de leitura
.

Por Ricardo Brito

BRASÍLIA (Reuters) - O secretário-executivo do Ministério da Saúde, Elcio Franco, afirmou nesta terça-feira que não pode "pegar a Pfizer pelo braço" para levar o laboratório fazer um pedido de registro na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para uso --seja emergencial ou regular-- da vacina contra Covid-19.

Em entrevista coletiva, Franco disse que, apesar de incentivar os laboratórios a pediram na Anvisa pedido de uso, cabe a eles fazerem isso no órgão regulador brasileiro.

"Não podemos pegar a Pfizer pelo braço, levar lá e dizer para entregar o seu relatório para a Anvisa", disse o secretário, que é o segundo na hierarquia do ministério.

A Pfizer no Brasil já declarou estar tendo dificuldades em cumprir as exigências da Anvisa a fim de pedir o uso emergencial da vacina no país.

Elcio Franco afirmou que as exigências no país são as mesmas da FDA, a agência reguladora norte-americana. Nos EUA, o registro emergencial da Pfizer já foi concedido.

O secretário-executivo disse que vai buscar um "maior diálogo" com o laboratório para verificar quais são os óbices a serem superados. "Nós não nos opomos a qualquer solicitação da Pfizer", destacou.