'Não quero que aconteça de novo', implora ao Congresso sobrevivente de 11 anos do tiroteio no Texas

"Não quero que aconteça de novo", implorou nesta quarta-feira (8) ao Congresso dos Estados Unidos uma menina de 11 anos, sobrevivente do tiroteio na escola do Texas há duas semanas.

Miah Cerrillo, que descreveu como se sujou com o sangue de uma colega assassinada para que o jovem de 18 anos que abriu fogo em sua sala de aula também pensasse que ela estava morta, disse que não se sentia mais segura na escola, durante uma audiência sobre a regulamentação de armas de fogo nos Estados Unidos.

Cerrillo, uma aluna da quarta série da Robb Elementary School em Uvalde, Texas, relatou sua terrível experiência quando 19 de seus colegas e dois professores foram baleados em 24 de maio em uma sala de aula.

Questionada em depoimento em vídeo pré-gravado sobre o que ela queria que acontecesse em sua escola, respondeu: "Ter segurança". Quando perguntada se ela se sentia segura na escola, balançou a cabeça e disse: "Não quero que isso aconteça de novo".

cjc-ft/ad/yow/aa

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos