'Não sou maior que o Flamengo', diz Gabigol após igualar feito de Zico

Diogo Dantas - enviado especial
Gabigol com a taça: vitória dramática

Lima - Gabriel chegou a 40 gols na temporada 2019 pelo Flamengo. Os dois mais importantes na virada sobre o River Plate que deu o título da Libertadores ao clube depois de 38 anos.

Com apenas 23, o atacanta se tornou o artilheiro da competição sul-americana com 9 gols e o campeão ao mesmo tempo. Repetiu Zico, que em 1981 também fez dois gols na final sobre o Cobrelia, e foi artilheiro com 14.

Mesmo com o nome escrito na história do clube, o camisa nove ainda não sinalizou o desejo de permanecer para a próxima temporada. Tratou de elencar os objetivos em disputa para este ano ainda, e deixou o futuro em aberto.

- Não sou maior que o Flamengo. Flamengo tem o Brasileiro para ganhar. Tem o mundo para ganhar. Não vou ser eu que vou entrar na frente disso. Hoje esse time entrou para a história. Eu faço parte da história. Temos que comemorar e pensar em ganhar essa tríplice coroa - afirmou após o jogo.

Renovaçao segue difícil

A estratégia de Gabigol, de ganhar tempo, títulos e bater recordes enquanto tem o nome oferecido na Europa já é tratada com normalidade no clube. E o próprio Gabigol quando fala da experiência de jogar no Flamengo trata como algo que pode ser passageiro, fulgaz.

- Eu sempre sonhei em fazer história, ajudar o time. Sempre falei que quis jogar no Flamengo,, sempre foi um sonho meu, não esperava que fosse tão rápido vir. É espetacular, uma coisa muito grande jogar no Flamengo. Quem está fora nunca vai sentir - completou, na saída do estádio Monumental.

Do lado da diretoria do Flamengo, a paciência é adotada para que Gabriel usufrua do bom momento em campo em prol do time. Mesmo que já observem o mercado, os dirigentes alimentam esperança de que o jogador não receba ofertas muito atrativas e decida permanecer após ser comprado.

O Flamengo já tem um acordo com a Inter de Milão para a aquisição de 80% dos direitos do atacante, em compra parcelada que beira os 20 milhões de euros. Para avançar o sinal verde o clube aguarda a senha do jogador e seu estafe.

Por enquanto, a história que Gabigol faz é digna de um amor de verão, sincero tanto na intensidade quanto na incerteza de que vai durar além daqueles momentos. Mesmo assim, Gabigol abre o coração na hora de falar do Flamengo até o fim.

- Sempre fui Flamengo, sempre tive o sonho de jogar no Flamengo. Tenho no coração. Esse Flamengo agora vai ter uma era de títulos atrás do outro. Pode ser campeão brasileiro, campeão do mundo, é seguir nesse trilho com muita humildade para fazer mais história - projetou.