'Não toquem em estrangeiros': o polêmico pedido de autoridade chinesa sobre varíola dos macacos

Fotografia colorida mostra um homem de meia idade chinês de cabelo curto, óculos e terno azul falando em frente ao microfone
Os comentários de Wu Zunyou geraram controvérsia

Uma importante autoridade de saúde chinesa alertou os moradores locais contra "tocar em estrangeiros", um dia depois que a China registrou seu primeiro caso de varíola dos macacos.

Em um post no Weibo, a principal rede social da China, o epidemiologista-chefe do Centro Chinês de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) Wu Zunyou aconselhou contra o "contato pele a pele com estrangeiros".

O post gerou controvérsia, com alguns rotulando-o como racista e xenófobo. Os comentários na postagem original foram desativados da plataforma.

"Para prevenir uma possível infecção por varíola dos macacos e como parte de nosso estilo de vida saudável, é recomendado que você não tenha contato direto com estrangeiros", disse Wu em sua página no Weibo no sábado.

Além disso, Wu também pediu que os moradores evitem "contato pele a pele" com pessoas que retornaram do exterior nas últimas três semanas.

Ele postou os comentários um dia depois que a cidade de Chongqing, no sudoeste do país, relatou seu primeiro caso de varíola dos macacos em um indivíduo que chegou do exterior. Não está claro se o indivíduo era um cidadão chinês ou estrangeiro.

Amostra de pele infectada com o vírus
Amostra de pele infectada com o vírus

A postagem, que foi amplamente compartilhada nas mídias sociais durante o fim de semana, atraiu comentários amplamente críticos no Weibo.

"Isso é muito inapropriado. No início da pandemia, alguns estrangeiros se levantaram e [nos defenderam] dizendo que os chineses não são vírus", escreveu um comentarista.

"O quão racista é isso? E aqueles como eu que vivem na China há quase dez anos? Não vemos nossas famílias há 3-4 anos devido ao fechamento das fronteiras", escreveu outro usuário, que parecia ser um estrangeiro, no Weibo.

A China impôs algumas das medidas mais duras do mundo contra a covid-19 desde o início da pandemia, que incluem lockdowns, fechamento de fronteiras, testes obrigatórios e restrições de viagem.

Cientista mexendo em equipamentos de laboratório
Cientistas ainda não sabem responder com exatidão porque a monkeypox começou a se espalhar pelo mundo justamente agora

O vírus da monkeypox, ou varíola dos macacos, é transmitido por contato próximo com pessoas, animais ou materiais contaminados infectados. Geralmente, causa sintomas como febre, dor de cabeça e erupções cutâneas.

Cerca de 90 países onde a varíola dos macacos não é considerada endêmica relataram surtos da doença. A Organização Mundial da Saúde declarou que a questão é uma emergência de saúde global.

Houve mais de 60 mil casos confirmados e alguns países não endêmicos relataram suas primeiras mortes relacionadas.

- Este texto foi publicado em https://www.bbc.com/portuguese/internacional-62963110

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!