Não usem imigrantes como peões em estratégias políticas, diz papa a governos

·1 min de leitura
Fronteira Belarus-Polônia

Por Philip Pullella

CIDADE DO VATICANO (Reuters) - O papa Francisco disse nesta segunda-feira que imigrantes estão sendo explorados como "peões" em um tabuleiro de xadrez político, uma referência aparente à crise na fronteira de Belarus.

Milhares de imigrantes estão retidos na fronteira leste da União Europeia, o que o bloco diz ser uma crise que Belarus orquestrou distribuindo vistos bielorrussos no Oriente Médio, transportando seus portadores e permitindo que sigam para a divisa.

Em uma mensagem em vídeo por ocasião do 70º aniversário da Organização Internacional para as Migrações (OIM), sediada em Genebra, Francisco disse que negar aos imigrantes sua dignidade básica vai contra os princípios da maioria das religiões.

"Ainda mais lamentável é o fato de que imigrantes são cada vez mais usados como moedas de troca, como peões em um tabuleiro de xadrez, vítimas de rivalidades políticas", disse o papa.

"Como o sofrimento e o desespero podem ser explorados para fomentar ou defender pautas políticas? Como considerações políticas podem prevalecer quando é a dignidade da pessoa humana que está em jogo?", indagou.

Polônia e outros países da UE dizem que a crise é parte de uma "guerra híbrida" que Belarus está travando para retaliar sanções impostas pelo bloco em reação à repressão do presidente bielorrusso, Alexander Lukashenko, a protestos contra sua contestada reeleição no ano passado e que foi concebida para desestabilizar a UE.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos