Número 2 da Saúde chega com missão de superar 'trauma' de falha em logística

Manoel Ventura
·1 minuto de leitura

BRASÍLIA — Anunciado como novo número 2 do Ministério da Saúde, Rodrigo Cruz assume a secretaria-executiva da pasta com a função de garantir a logística que assegure a vinda e distribuição de vacinas e de outros insumos necessários para o combate à Covid-19.

Mestre e doutor em Engenharia de Transportes, Cruz, que é funcionário de carreira do Ministério da Infraestrutura, foi o responsável pela operação de voos que trouxeram toneladas de máscaras, testes e outros materiais da China no ano passado.

Cruz será uma ponte entre a Saúde e o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, para que o governo tente superar o trauma da falta de logística — tema no qual o ex-ministro Eduardo Pazuello era apresentado como "especialista".

A operação do ano passado, coordenada pelo novo integrante da Saúde, é lembrada como a maior em volume já feita pelo governo devidamente concluída.

Segundo interlocutores, a ideia será mesclar alguém que conhece a máquina pública com a expertise na área de Saúde do novo ministro e de seus secretários.

Rodrigo Cruz vem atuando no Ministério da Infraestrutura (antigo Ministério dos Transportes) como secretário-executivo-adjunto.

Ele foi diretor do Departamento de Planejamento e Estudos da Secretaria de Aeroportos da Secretaria de Aviação Civil da Presidência da República, entre 2015 e 2016; onde também exerceu cargo de gerente de Projetos. É funcionário da carreira de analista de Infraestrutura.

(Colaborou Renata Mariz)