Número de deslocados internos por conflitos e desastres naturais chega a quase 60 milhões no mundo

Conflitos e desastres naturais forçaram milhões de pessoas a fugir dentro de seu próprio país no ano passado, elevando o número total de deslocados para um recorde próximo a 60 milhões, segundo um estudo divulgado nesta quinta-feira (19) por ONGs.

Os deslocados internos somavam 59,1 milhões em 2021, quase metade com menos de 18 anos, de acordo com o Centro de Monitoramento de Deslocamento Interno (IDMC) e o Conselho Norueguês de Refugiados (NRC).

A cada ano, esse número - que não leva em conta os refugiados no exterior - continua crescendo. Um novo recorde deve ser registrado em 2022, devido à invasão da Ucrânia pela Rússia, iniciada em 24 de fevereiro.

Será o segundo maior número dos últimos dez anos, atrás de 2020, que registrou um número recorde de deslocamentos devido a uma série de desastres naturais. “O ano de 2022 promete ser sombrio”, com particular a guerra na Ucrânia, alertou a diretora do IDMC, Alexandra Bilak, em coletiva de imprensa.

Mais de 8 milhões de pessoas se deslocaram dentro da Ucrânia, cerca de dois meses depois que a Rússia invadiu o país, segundo a ONU. Esse fenômeno "nunca foi tão ruim", observa o secretário-geral do NRC, Jan Egeland, afirmando que "o mundo está desmoronando".

"A situação hoje é realmente muito pior do que nosso número recorde sugere. É o cúmulo do sofrimento humano", disse ele.

África Subsaariana

Desastres naturais

"Cada vez mais, conflitos e desastres naturais andam de mãos dadas", observou Egeland.


Leia mais

Leia também:
População de deslocados atinge 1% da humanidade, um recorde
Com pandemia, número de deslocados subiu para 55 milhões de pessoas em 2020
Número de refugiados e deslocados dobra em dez anos e sobe para 84 milhões de pessoas

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos