Número de infectados por covid-19 diminui no Paraguai

·1 minuto de leitura
Militares bloqueiam acesso à Ponte da Amizade em Ciudad del Este, Paraguai, na fronteira com o Brasil, 18 de março de 2020
Militares bloqueiam acesso à Ponte da Amizade em Ciudad del Este, Paraguai, na fronteira com o Brasil, 18 de março de 2020

O Paraguai experimenta uma queda acentuada nas infecções por covid-19 há duas semanas, anunciou o ministro da Saúde, Julio Mazzoleni, nesta sexta-feira (13), ao anunciar a possibilidade de realizar eventos sociais com até cem participantes.

"Nas últimas duas semanas houve uma diminuição significativa nos casos de covid-19, que chega aos 22%. O número de mortes também diminuiu", disse o funcionário em entrevista coletiva.

"Temos uma tendência definitiva de queda que esperamos que possa continuar a ser sustentada com o apoio de todos os cidadãos", acrescentou.

O Paraguai registrou 69.653 casos de coronavírus e 1.543 mortes até o momento, segundo dados oficiais.

Mazzoleni afirmou que de acordo com os novos números, o seu ministério deu sinal verde para a realização de eventos sociais com a presença de até 100 pessoas, sujeitos ao cumprimento dos protocolos estabelecidos.

A partir da próxima semana, também será encerrada a proibição de esportes coletivos, incluindo futebol com até sete jogadores por equipe. Os campeonatos permanecerão proibidos.

"Você pode fazer uma atividade esportiva no local de trabalho, com as pessoas ao seu redor, para que possa garantir o agendamento e minimizar os riscos", disse o porta-voz do governo.

A autoridade sanitária informou, ainda, que a quarentena deixará de ser exigida para quem chegar ao país com o teste PCR negativo.

Além disso, os cidadãos não residentes do Mercosul ou estados associados precisarão fazer um seguro saúde internacional, explicou.

Há 15 dias, o Paraguai reabriu sua fronteira terrestre ao turismo de compras a partir do Brasil, sem nenhum alerta sanitário até o momento.

hro/ll/bn/mvv