Número de mortos em conflito na fronteira entre Quirguistão e Tadjiquistão chega a quase cem

Por Olga Dzyubenko

BISHKEK (Reuters) - Quirguistão e Tadjiquistão disseram neste domingo que quase cem pessoas morreram no conflito que ocorre na fronteira entre as duas nações, enquanto um frágil cessar-fogo entre os países da Ásia Central se estendeu por um segundo dia e a aliada de ambos, a Rússia, pediu a redução do combate.

As ex-repúblicas soviéticas entraram em confronto por causa de uma disputa de fronteira entre os dias 14 e 16 de setembro, acusando uma a outra de usar tanques, morteiros, artilharia de foguetes e drones de assalto para atacar postos avançados e assentamentos próximos.

Ambos os países fazem fronteira com a China, enquanto o Tadjiquistão também tem uma longa fronteira com o Afeganistão.

Longos trechos da fronteira que separa os dois Estados ex-soviéticos são contestados. Os confrontos em abril de 2021 deixaram mais de 50 mortos e aumentaram a perspectiva de um conflito mais amplo.

As questões fronteiriças da Ásia Central decorrem em grande parte da era soviética, quando Moscou tentou dividir a região entre Estados que muitas vezes eram estabelecidos entre outras etnias.