Número de mortos em inundações no sul dos EUA sobe a 25

As inundações devastadoras em Kentucky deixaram pelo menos 25 mortos, mas esse número deve aumentar, anunciou neste sábado (30) o governador do estado do sul dos Estados Unidos, enquanto as equipes de resgate continuam procurando por sobreviventes.

As chuvas torrenciais desencadeadas no início desta semana causaram inundações repentinas sem precedentes no leste de Kentucky, uma região severamente afetada pela pobreza.

"Estou preocupado que encontremos mais corpos nas próximas semanas", disse o governador Andy Beshear em  coletiva de imprensa, pouco depois de relatar no Twitter que o número de mortos havia subido para 25 e que "é possível que o número cresça".

Beshear apontou que "ainda estão na fase de busca e resgate".

Pouco antes, declarou à CNN que "ainda há muitas pessoas desaparecidas e nesta área será uma tarefa difícil ter um número fixo", de vítimas.

O governador havia dito anteriormente que centenas de pessoas foram resgatadas de barco desde que as inundações começaram na noite de quarta-feira.

"Para todos no leste do Kentucky, estamos com vocês hoje e nas próximas semanas, meses e anos. Vamos superar isso juntos", prometeu.

Beshear disse que equipes da Guarda Nacional de Kentucky, Tennessee e Virgínia Ocidental realizaram mais de 650 resgates aéreos desde o início da tempestade, enquanto a polícia e equipes de outras agências estaduais realizaram cerca de 750 resgates aquáticos.

A busca, ele observou, foi "extremamente estressante e difícil" para as equipes de resgate.

Algumas áreas do estado registraram mais de 200 milímetros de chuva em um período de 24 horas.

Por exemplo, o nível da água na bifurcação norte do rio Kentucky, na cidade de Whitesburg, bateu seu recorde em poucas horas, chegando a 7 metros.

- Mais chuva pela frente -

As inundações transformaram muitas estradas em rios, e algumas casas em áreas baixas ficaram quase completamente submersas, com apenas seus telhados visíveis.

O tempo melhorou no sábado, mas mais chuva é esperada para domingo.

"Com uma frente fria se movendo para o sul, a área permanecerá praticamente seca até hoje. O tempo seco deve terminar na tarde de domingo, quando a barreira sobe para o norte de volta para a região", tuítou o escritório do Serviço Nacional de Meteorologia em Jackson, Kentucky.

Beshear explicou à CNN que as chuvas iminentes representam um desafio, porque, embora não se espere que sejam "históricas" em seus registros, constituirão um cenário "difícil".

As inundações no leste de Kentucky são as últimas de uma série de eventos extremos que os cientistas dizem ser um sinal claro da mudança climática.

Em dezembro, dezenas de tornados violentos atingiram cinco estados do centro dos Estados Unidos, principalmente Kentucky, matando pelo menos 79 pessoas.

“Aprendemos muitas lições no oeste do Kentucky com aqueles tornados devastadores há cerca de sete meses, então estamos fornecendo todo o apoio que podemos e estamos nos movendo rapidamente de todo o estado para ajudar", afirmou.

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, declarou o estado em "desastre natural" e aprovou reforços federais para apoiar as áreas afetadas por "tempestades, inundações, deslizamentos de terra e avalanches".

wd/bbk/llu/ll/mr/ap

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos