Número de mortos nas chuvas sobe para 100 em PE; 16 estão desaparecidos

RECIFE, PE, 30.05.2022 - CLIMA-CHUVA-PE - Bombeiros reiniciam buscas por desaparecidos após fortes chuvas que atingiram a região metropolitana do Recife nesta segunda-feira (30), data em que a prefeitura da capital anunciou o cancelamento das festividades juninas devido a tragédia. (Foto: Leo Caldas/Folhapress)
RECIFE, PE, 30.05.2022 - CLIMA-CHUVA-PE - Bombeiros reiniciam buscas por desaparecidos após fortes chuvas que atingiram a região metropolitana do Recife nesta segunda-feira (30), data em que a prefeitura da capital anunciou o cancelamento das festividades juninas devido a tragédia. (Foto: Leo Caldas/Folhapress)

RECIFE, PE (FOLHAPRESS) - O número de mortos pelas chuvas em Pernambuco subiu para 100, de acordo com balanço divulgado na manhã desta terça-feira (31) pelo governo do estado. Ao todo, 16 pessoas seguem desaparecidas em todo o estado.

O total de desabrigados foi a 6.198, ainda segundo o balanço. Diversas campanhas de doação foram abertas para ajudar famílias atingidas.

O número de municípios pernambucanos que já decretaram situação de emergência subiu para 24: Recife, Olinda, Jaboatão dos Guararapes, São José da Coroa Grande, Moreno, Nazaré da Mata, Macaparana, Cabo de Santo Agostinho, São Vicente Ferrer, Paudalho, Paulista, Goiana, Timbaúba, Camaragibe, São Lourenço da Mata, Abreu e Lima, Araçoiaba, Igarassu, Aliança, Glória do Goitá, Vicência, Bom Jardim, Limoeiro e Passira. O governo estadual também decretou emergência.

Nesta terça, choveu novamente na Região Metropolitana do Recife e em parte do interior. Na madrugada e nas primeiras horas do dia, houve chuvas moderadas, com os maiores volumes em Goiana (65 milímetros), Cabo de Santo Agostinho (63 mm), Paulista (35 mm) e Recife (30 mm).

A Agência Pernambucana de águas e Clima (Apac) prevê a continuidade de chuvas rápidas ao longo do dia, com volumes moderados, tanto na Região Metropolitana do Recife como na Zona da Mata Norte. Na Mata Sul, Agreste e Sertão as chuvas serão isoladas, com poucos acumulados. A mesma previsão é válida para amanhã, segundo a Apac.

A Defesa Civil manteve o alerta para deslizamentos, por conta das condições do solo, ainda encharcado nas áreas afetadas.

Nesta terça-feira (31), Corpo de Bombeiros, Defesa Civil, Forças Armadas, Samu, PRF e órgãos municipais atuam em quatro áreas de deslizamento e dois locais onde duas pessoas teriam sido levadas pelas enxurradas. Todas as ocorrências estão na Região Metropolitana do Recife.

Além de Jardim Monte Verde, local mais afetado, que fica entre Recife e Jaboatão dos Guararapes, há buscas por soterrados em Vila dos Milagres, no Recife, no Curado IV, em Jaboatão, e em Areeiro, em Camaragibe.

Bombeiros enviados pelo Governo da Paraíba e profissionais especializados no atendimento a casos de deslizamentos de Minas Gerais também reforçam as forças operacionais. Uma equipe da Defesa Civil do Rio de Janeiro está no Recife para reforçar o atendimento.

As buscas se concentram na localização de 16 vítimas das fortes chuvas, sendo 14 por soterramento e duas pessoas que teriam sido levadas pelas enxurradas.

"Estamos levando em consideração, para as buscas, todos os casos em que há algum relato de desaparecido. Há 14 casos confirmados, com nomes já identificados, depoimentos de parentes, e outros dois em que algum morador apontou a ausência ou cujo relato está impreciso, mas que também são objeto de atenção. Os dois casos nessa situação ocorreram na Vila dos Milagres", diz o secretário de Defesa Social, Humberto Freire.

Com os acumulados de chuvas registrados nas últimas 24 horas, foram emitidos dois novos avisos hidrológicos entre a madrugada e início da manhã para os rios Siriji, em Vicência, e Capibaribe Mirim, em Timbaúba, ambos na Zona da Mata.

As BRs 101 e 232 e diversas rodovias estaduais têm pontos de alagamento ou deslizamento de barreira.

Pernambuco, Bahia, Minas Gerais e Rio de Janeiro tiveram desastres naturais que somaram mais de 400 mortes nos últimos seis meses.

Na manhã da segunda (12), o presidente Jair Bolsonaro (PL) esteve no Grande Recife e sobrevoou áreas afetadas pelas chuvas. Ele criticou o governador Paulo Câmara (PSB) por não ter sido procurado para discutir ações diante do desastre. Anteriormente, o governo estadual havia informado que o chefe do Executivo pernambucano não tinha recebido ligação de Bolsonaro relacionada às chuvas.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos