Número de servidores da Faetec pode cair 36% até 2030, sem abertura de concursos

O quadro de servidores da Fundação de Apoio à Escola Técnica (Faetec) pode cair 36% até 2030, em função de aposentadorias. Estudo de carência elaborado pela instituição mostra que o número de ativos deve cair dos atuais 4.527 para 2.890. A informação foi divulgada em audiência pública da Comissão de Educação da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) nesta quinta-feira.

A reunião tinha por objetivo discutir a necessidade de abertura de novos concursos públicos e da convocação dos aprovados em certames anteriores. O vice-presidente educacional da rede, José Wilson, destacou que já fizeram diversas solicitações para a abertura de novos concursos, pelo menos a cada três anos, para garantir a convocação de 500 profissionais por ano.

O presidente da Comissão de Educação, o deputado Flávio Serafini (PSOL) informou, durante a audiência, que, em algumas unidades visitadas pelos deputados, há déficit de alunos decorrente da falta de pessoal, como o Colégio Henrique Lage, que tinha cerca de 5 mil alunos matriculados, e agora atende apenas 800 estudantes.

A superintendente de Gestão de Pessoas da Secretaria de Estado de Educação (Seeduc), Patrícia Reis, informou que a pasta não tem autonomia para convocar novos profissionais em o aval da Secretaria da Casa Civil. Na audiência, a representante se comprometeu a mandar ofício à Casa Civil solicitando a contratação de 910 inspetores e 7.806 professores.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos