Na Índia, milhares protestam contra novas leis agrícolas

·1 minuto de leitura
Agricultores indianos protestam perto da capital indiana, Muzaffarnagar, no estado de Uttar Pradesh, no nordeste do país, para exigir a abolição das novas leis agrícolas, em 5 de setembro de 2021 (AFP/Money SHARMA)

Dezenas de milhares de agricultores indianos se reuniram perto de Nova Delhi neste domingo (5) para exigir a abolição de novas leis que, segundo eles, ameaçam os pequenos produtores.

"Agricultores, trabalhadores, unidade!", gritavam os manifestantes, usando lenços verdes e amarelos - símbolos da colheita e dos campos de mostarda - e agitando bandeiras da Índia e de sindicatos de agricultores.

Os manifestantes, reunidos em Muzaffarnagar, no estado de Uttar Pradesh (nordeste), eram cerca de 50 mil, segundo um fotógrafo da AFP no local.

Desde o final de novembro, esses agricultores se manifestam nas estradas que levam a Nova Delhi, em um movimento que representa um dos maiores desafios para o governo do primeiro-ministro Narendra Modi desde que ele assumiu o poder em 2014.

Os manifestantes permanecem firmes em sua intenção de protestar até que o governo revogue as novas leis agrícolas. Eles convocaram uma greve nacional em 27 de setembro.

"Nós, agricultores, não somos o tipo de pessoa desanimada. Trabalhamos dia e noite, faça chuva ou faça sol. Não cederemos até que as leis sejam revogadas", disse um dos manifestantes, o advogado Amit Chaudhary Jr., filho de um agricultor, à AFP.

As reformas votadas em setembro de 2020 autorizam os agricultores a vender seus produtos para compradores de sua escolha, e não em mercados controlados pelo Estado que garantem um preço mínimo para alguns produtos.

Muitos agricultores acreditam que essa liberalização de preços os forçará a vender seus produtos mais baratos para grandes empresas.

Várias tentativas de negociação com as autoridades foram realizadas, mas sempre falharam.

ash/ial/at/es/pc/gf/ic

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos