Na Cúpula do Clima, Netanyahu promete carbono zero em Israel até 2050

·1 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O primeiro-ministro Binyamin Netanyahu afirmou nesta sexta-feira (23), durante a Cúpula do Clima, que Israel tem como meta a emissão zero de carbono até 2050. Para isso, o país diminuiu a dependência de carvão e prometeu não utilizar mais o combustível fóssil até 2025, além de buscar fontes de energia renováveis. "Fontes renováveis são quase 10% da energia de Israel e devem superar um terço no fim da década", disse Netanyahu, em seu discurso no segundo dia do evento organizado pelo presidente americano, Joe Biden. Segundo o premiê israelense, o país só usará carvão em caso de alguma eventualidade. "Salvo circunstâncias imprevistas, Israel não estará mais queimando carvão, ponto final." Ele destacou ainda o programa de Israel para purificação e reciclagem de água. "Cerca de 93% das águas residuais de Israel são purificadas, e 86%, recicladas para uso na agricultura", disse. O primeiro-ministro também elogiou a iniciativa do líder americano. "Conheço o presidente Biden há cerca de 40 anos. Sei de sua força, de seu compromisso por uma ação mais forte sobre o clima. Este é um compromisso que compartilhamos plenamente."