Na China, aplicativos alertam sobre contato com infectados com coronavírus

PEQUIM — No conjunto de esforços para conter o avanço do novo coronavírus, autoridades chinesas lançaram uma plataforma digital capaz de detectar contato com pessoas infectadas. Com a análise de dados de geolocalização dos smartphones de milhões de pessoas, os usuários podem ser alertados se estiveram próximos de indivíduos com diagnóstico confirmado ou suspeito para a doença.

Batizada como “detector de contato próximo”, a plataforma pode ser acessada por aplicativos populares na China, como Alipay, WeChat e QQ. O registro é feito com um número de telefone, além do nome e a identidade. Então, a movimentação do smartphone passa a ser rastreada, para alertar casos aproximação com pessoas que tenham sido diagnosticadas com a doença.

A plataforma presta particular atenção para dados de transporte público, incluindo trens e voos, onde a reserva de assentos exige o número de identificação. Passageiros que sentem a uma distância de três fileiras de um caso confirmado ou suspeito é considerado em risco. Comissários de bordo também são alertados sobre o risco, informa a agência Xinhua.

O novo coronavírus, que surgiu na China em dezembro, já provocou a morte de mais de mil pessoas no país. Ele pode se alastrar pelas gotículas de água da respiração e pelo contato físico, incluindo o toque na face após exposição a uma superfície contaminada, como assentos e apoios para as mãos no transporte público.

De acordo com os criadores, o banco de dados da plataforma não cobre espaços públicos, como supermercados e shoppings. A plataforma é uma cocriação do Conselho de Estado, da Comissão Nacional de Saúde e da China Electronics Technology Group Corporation. Cada usuário pode fazer consultas sobre três números de identificação, restritas a uma consulta diária para cada número. Desde o lançamento, no sábado, já foram realizadas mais de 100 milhões de consultas.

Em outra iniciativa semelhante, a empresa de internet Qihoo 360 lançou um aplicativo para que as pessoas possam checar se viajaram recentemente com alguém infectado. Para isso, basta inserir a data da viagem, junto com o número do voo ou do trem. Em caso positivo, o aplicativo recomenda que o usuário se mantenha em quarentena e procure um médico em caso de febre.