Na 'conta das traições', Arthur Lira quer atrair PSL e PSDB; já Baleia Rossi aposta em votos no PSD e PP

Bruno Góes e Natália Portinari
·1 minuto de leitura
Editoria de Arte

BRASÍLIA – Ao mesmo tempo em que começam a viajar pelo país em busca de mais apoios para a disputa pela presidência da Câmara, os deputados Arthur Lira (PP-AL) e Baleia Rossi (MDB-SP) investem em “traições” de parlamentares cujos partidos integram formalmente o bloco do adversário.

Aliados do emedebista, candidato apoiado pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia, contabilizam votos no PSD, PP, Republicanos, PL e Solidariedade, partidos que estão no bloco do adversário.

Já pelo lado de Lira, que tem o apoio do presidente Jair Bolsonaro, a aposta é em atrair parlamentares do PSL, PSDB, PSB, PDT, DEM e PT.

Para viabilizar estas “traições”, Lira adotou a estratégia de negociar individualmente com os parlamentares. Já Baleia vem conseguindo obter vantagem com as lideranças e direções partidárias.