Na contramão do partido, deputado petista critica CPI para apurar atos golpistas

SALVADOR, BA (FOLHAPRESS) - Na contramão da cúpula do PT, o deputado federal Jorge Solla (PT-BA) diz ser contra a abertura de uma CPI (Comissão parlamentar de Inquérito) para apurar os atos violentos praticados por bolsonaristas radicais em Brasília no último domingo (8).

Ele afirmou que a investigação já sendo feita pela Polícia Federal e demais órgãos de inteligência e que os parlamentares teriam pouco a contribuir com a realização de audiências públicas.

"Hoje, quais são as respostas que têm que ser dadas? Quem financiou e quem organizou. Não vai ser marcando audiência pública que você vai conseguir identificar e ter as provas sobre quem financiou e seguir o dinheiro. E quem pode seguir o dinheiro não são os parlamentares", afirma.

Um requerimento de abertura de CPI para investigar os atos antidemocráticos foi feito pela senadora Soraya Thronicke (União Brasil-MS) na semana passada. O pedido foi assinado por todos os sete senadores do PT.

Na última segunda-feira (9), a Comissão Executiva Nacional do PT divulgou, nesta segunda-feira (9), nota na qual classifica os atos como "atentados terroristas e fascistas" e defende a instalação de uma Comissão Parlamentar Mista de Inquérito para ampliar as investigações.