Na Copa de 94, goleiro da Coreia do Sul pediu demissão no intervalo após sofrer frango da Alemanha

Enfrentando o Brasil nas oitavas de final da Copa do Catar, a Coreia do Sul guarda na história da sua seleção um fato, no mínimo, inusitado. Sete mundiais atrás, na Copa dos Estados Unidos, o goleiro sul-coreano pediu demissão no intervalo da partida contra a Alemanha após sofrer três gols, e deixou a competição.

O caso aconteceu ainda na fase de grupos, no estádio Cotton Bowl, no Texas. Choi In-Young, camisa 1 da seleção sul-coreana, era o capitão e jogador mais experiente do time. Na grupo C da competição, a Coreia do Sul já tinha enfrentado a Espanha, num empate de 2 a 2, e a Bolívia, partida que terminou no 0 a 0.

A última partida da primeira fase do Mundial foi contra a Alemanha. Se ganhasse, o país garantiria seu primeiro acesso às oitavas de final. Mas não deu. O primeiro gol foi marcado pelo atacante Jürgen Klinsmann, de voleio, ainda aos 12 minutos do primeiro tempo. O segundo veio oito minutos depois. In-Young foi lento após a bola alemã bater na trave. No repique, o atacante Karl-Heinz Riedle marcou.

Já aos 37 minutos, veio o último. Klinsmann chutou e o goleiro sul-coreano deixou que a bola passasse entre suas mãos. Abatido, Choi In-young deixou os gramados no intervalo e pediu demissão da seleção, encerrando sua carreira com a camisa do país. A Coreia ainda marcou 2 no segundo tempo, e acabou fora do Mundial.

Hoje, aos 60, Choi atua como treinador de goleiros do Goyang Citizen, da K3 League, quarta divisão do país, além de, desde 2014, defender o gol do time, por falta de jogadores.