Na estreia de Marcelo Cabo, Vasco empata com Nova Iguaçu: 2 a 2

·1 minuto de leitura

O mantra do “misto entre juventude e experiência”, uma espécie de clichê no futebol para a montagem de times competitivos, mostrou resultados práticos em São Januário, ontem à noite, no empate por 2 a 2 entre Vasco e Nova Iguaçu, pela terceira rodada do Campeonato Carioca.

Num ainda jovem time cruz-maltino, a entrada de atletas mais experientes ajudou a equipe, comandada pela primeira vez por Marcelo Cabo, a apresentar um futebol mais consistente do que o das duas primeiras rodadas da competição.

O gol de abertura do placar surgiu justamente numa trama, ainda que ocasional, de um dos jogadores do núcleo jovem com um dos que já vinha ganhando espaço entre os profissionais: em tentativa de finalização de Laranjeira, a bola sobrou para Gabriel Pec finalizar bem.

Mas ao passo que o cruz-maltino apresentava boa partida, viu pela frente um adversário bem organizado e em noite inspirada. O Nova Iguaçu passou a pressionar e empatou com gol contra de Ricardo Graça, em infelicidade após bom cruzamento de Yan.

Na segunda etapa, os jogo ganhou em movimento. Pec, melhor jogador do Vasco na partida, desempatou em outra sobra de bola, desviada em MT. Quando a partida parecia à feição dos donos da casa, a marcação alta da equipe da Baixada deu resultados, com rara felicidade de Raphael Carioca: o atacante acertou belo chute de fora da área, indefensável para Lucão.