Na Inglaterra, mais de 1,5 milhão de pessoas podem ficar sem luz em 2022

·2 minuto de leitura
Pessoa apagando a luz
Situação preocupa caso preço do gás não baixe

(Getty Images)

  • Altos preços do gás podem fazem com que famílias britânicas não consigam pagar conta de energia

  • Estima-se que, se houver novo aumento, essa lista ganhe mais 1,5 milhão de pessoas

  • Em outubro deste ano, outras 500 mil famílias foram impactadas pelos preços 

Não é só no Brasil que a população enfrenta dificuldades para pagar as contas de luz. Na Inglaterra, projeções indicam que mais de 1,5 milhão de pessoas podem se juntar à lista daqueles que não têm condições de encarar os elevados preços da energia no ano que vem.

O motivo é a alta no preço do gás no atacado, que atingiu recordes e que deve refletir mais uma vez nas contas de luz a partir de abril de 2022. As informações são da BBC News.

Leia também:

Segundo a NEA (sigla em inglês para Ação Nacional de Energia), os aumentos de preço deste mês já levaram mais de meio milhão de famílias à situação de pobreza de combustível, que ocorre quando boa parte da renda delas é destinada às contas de luz.

Isso aconteceu porque o Ofgem, (sigla em inglês para Escritório de Mercados de Gás e Eletricidade) teve que aumentar o teto do preço da energia, que regula o quanto as famílias na Inglaterra, Escócia e País de Gales pagam na conta de luz. Entretanto, se os preços do gás não baixarem, um novo aumento será necessário.

"Está se transformando em um inverno brutal e sombrio para milhões. Se o teto de preço subir de 400 libras [R$ 3.005] para 600 libras [R$ 4.508] por ano, isso pode mergulhar de 1,2 a 1,5 milhão de famílias na pobreza de combustível, deixando quase 5,5 milhões de famílias lutando para manter suas casas aquecidas e seguras", disse o presidente-executivo da NEA, Adam Scorer, para o portal.

A entidade segue pedindo mais apoio para as famílias de baixa renda.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos