Site: Na mira do Flamengo, Gerson não se apresenta ao Olympique e pode ser multado

O volante Gerson, que deixou o Flamengo em 2021 rumo ao Olympique de Marselha, da França — e negocia o seu retorno ao clube carioca — não esteve presente na reapresentação do elenco nesta quarta-feira, dia 30. Isso não foi bem visto pelo clube francês, que pretende multá-lo.

As informações são do portal UOL, que explica ainda que Gerson permaneceu no Brasil. O Olympique compartilhou em suas redes sociais imagens do retorno de seus jogadores após 16 dias de pausa, devido à Copa do Mundo: em treino de troca de passes e finalizações, Gerson não aparecia entre os jogadores.

Atleta do Olympique, a última publicação de Gerson no Twitter é de quinze dias atrás, parabenizando o Clube de Regatas do Flamengo, que completara 127 anos. No time entre 2019 e 2021, o jogador conquistou uma Libertadores, dois Campeonatos Brasileiros, duas Supercopas e uma Recopa, além de dois Cariocas.

Vendido ao clube francês em julho de 2021, o volante vive situação complicada no clube. Com uma má relação com o treinador, Igor Tudor, e as poucas oportunidades em campo não sendo bem aproveitadas, a equipe quer vender o jogador, e está disposta a negociar na casa dos 12 milhões de euros na próxima janela de transferências, que seria em janeiro, conforme mostrou o EXTRA no início deste mês. O valor é inferior à metade dos 25 milhões de euros (aproximadamente $125 milhões na cotação atual) que pagou quando adquiriu o jogador.

Na última semana, o pai e empresário do jogador, Marcos Antônio da Silva, chegou a anunciar que o "Coringa voltou" à Gávea, fato ainda não concretizado. O desafio do Flamengo é vencer a concorrência europeia, se de fato houver interessados. A diretoria conta com a vontade do jogador e de seu pai, Marcão, que recentemente veio a público se queixar do tratamento do clube francês.

Valorizado por ter sido uma peça-chave na campanha histórica do Flamengo de 2019, o "coringa" chegou no rubro-negro em julho de 2019, negociado por R$49,7 milhões com a Roma, um valor que se aproximava dos 12 milhões de euros na época — mesma quantia pedida hoje pelo Olympique. Ele foi jogar na França em junho de 2021.