Na semana do recesso, índice de isolamento na cidade de SP foi de 44%

Cleide Carvalho
·2 minuto de leitura

SÃO PAULO -- Aantecipação de cinco feriados pela Prefeitura de São Paulo reduziuo trânsito de pessoas na capital paulista na última semana, mas onível de isolamento permaneceu abaixo de 50%. Levantamento feitopela plataforma Info Tracker, criada pela USP e Unesp com o apoio daFAPESP, mostra que entre os dias 29 de março a 2 de abril (segunda asexta-feira), a taxa média de isolamento ficou em 44%, dois pontospercentuais acima da semana anterior, antes do recesso. Em abril de2020, o isolamento na cidade havia atingido 50%.Com oagravamento da pandemia, o isolamento foi crescente em março. Naprimeira semana do mês, estava em apenas 38%. O recorde deinternações ocorreu no dia 27 de março, com 11.548 pessoashospitalizadas, das quais 5.056 em UTI. No último sábado, o númerode internados caiu para 10.926 - queda de 5% em uma semana.Aredução é maior nos leitos de enfermaria. No último dia 27, havia6.492 pacientes internados fora de UTI. No último sábado, eram5.874 - uma queda de 9,52%. O professor Wallace Casaca, um dosresponsáveis pelo Info Tracker, afirma que o tempo de internaçãode pacientes graves, que necessitam de tratamento intensivo, é maislongo do que em leitos comuns. Por isso, os resultados nas UTIsdemoram mais a aparecer.- Embora a tendência da curva deinternações seja de queda, a situação ainda é muito grave, erequer a manutenção de grande parte das medidas mais restritivas deausteridade sanitária - afirma Casaca.A taxa de transmissãodo coronavírus na cidade ainda é de 1,56 - o que significa que cadainfectado pode transmitir o vírus para mais cinco pessoas noentorno. O ideal é que baixe para 1 ou menos.Na avaliaçãodo especialista, mesmo aquém do ideal, subir alguns graus noisolamento foi importante para reduzir o ritmo acelerado deinternações na cidade, que ocorreu ao longo de quase todo o mês demarço.Na manhã desta segunda-feira, o secretário de Saúdedo estado de São Paulo, Jean Gorinchteyn, afirmou que a redução damobilidade na capital paulista colaborou para desacelerar o númerode casos e internações.-- Acabou tendo impacto bastantepositivo - afirmou.O governador João Doria chegou a criticaro anúncio de antecipação dos feriados na capital paulista,afirmando que a Prefeitura de São Paulo deveria ter dialogado com osmunicípios vizinhos. O Estado de São Paulo não alterou os feriadosestaduais de 2021. na avaliação do governo do estado, ainda não é possível flexibilizar as medidas de isolamento.