Na volta das reuniões presenciais, dicas para uma mesa simples e ‘bem vestida’

·3 min de leitura

Com o avanço da vacinação e a consequente flexibilização das regras de prevenção à Covid-19, é hora de matar a saudade de amigos e parentes. Para evitar aglomerações, ainda não recomendadas por especialistas, receber poucos e bons convidados em casa pode ser a escolha perfeita neste fim de ano. E outra boa notícia: não é preciso gastar muito para deixar o ambiente lindo e acolhedor.

A master trainer em etiqueta e boas maneiras Fabi Calvo (@fabicalvooficial) sugere investir em uma mesa “bem vestida”. A principal regra, diz ela, é o apreço pela simplicidade; apetrechos desnecessários podem carregar o visual.

— A mesa conecta as pessoas e cria memórias afetivas. Quando temos uma mesa posta, por mais simples que seja, ela favorece na criação de laços entre as pessoas que ali estão, favorece a interação e a troca — diz.

As principais regras para arrumar a mesa dizem respeito à funcionalidade e à higiene. Todos os itens que estão ali devem desempenhar alguma função; se ele não tem função ou está repetido, está sobrando, ensina a especialista. Caso o encontro seja informal, sem convidados sentados à mesa, a recomendação é que haja ao menos uma pequena mesa ou apoio para alimentos e utensílios básicos. No centro, devem ser colocados os aperitivos, como tábua com queijo e frios, e, também, pratos e talheres de sobremesa, guardanapo, copos e/ou taças. Veja algumas regras de colocação dos utilitários sobre a mesa no desenho abaixo. Mas coloque apenas o que for necessário para a refeição planejada!

Para aqueles que desejarem enfeitar a mesa com um arranjo de flores, Fabi recomenda que nunca ultrapasse os 30cm de altura, e o enfeite deve ser sem cheiro ou de cheiro muito suave. A moderação também é útil para evitar que caiam flores em cima de pratos e copos.

Quanto aos guardanapos, eles podem ser de pano ou papel, mas, se for um encontro formal, a regra é pano. O uso de toalha também fica a critério do anfitrião, mas ela pondera cautela nas cores, pois elas transmitem sensações.

O resultado desses cuidados, que podem e devem ser tomados como uma tarefa prazerosa, será certamente observado como um carinho do anfitrião com seus convidados.

Outro cuidado deve ser com a luminosidade, pois uma iluminação adequada para a ocasião e o ambiente vai deixar os convidados mais à vontade e dispostos para o encontro, explica o arquiteto Leonardo Carrilho (@carrilho_leo). O profissional recomenda para esses momentos o uso de lâmpadas amarelas e mais brandas a fim de criar um clima mais intimista e confortável.

— Um ambiente muito iluminado não fica interessante para a ambiência. É preciso, nesses encontros, uma luz mais difusa e indireta. A cor faz toda a diferença, uma luz mais esbranquiçada a gente usa para a cozinha e banheiro, porque traz ideia de higiene. Já a luz amarelada esquenta, traz aconchego — explica.

Se não for possível mudar a iluminação do cômodo, Carrilho orienta como alternativa o uso de luminárias e abajures. Pode-se apagar a luz principal e virar luminárias para a parede.

— Um canto com uma luz colorida pode ser interessante também. Considero muito legal ter um projetor em uma parede mais livre com vídeos psicodélicos, e isso ajuda na iluminação — propõe.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos