Nada de cerveja na final da Libertadores: Uruguai terá lei seca na noite de Flamengo x Palmeiras; entenda o porquê

·1 min de leitura

Prevista para ocorrer no próximo dia 27, em Montevidéu, no Uruguai, a final da Libertadores poderá ser assistida e comemorada de forma sóbria pelos torcedores presentes, já que na data em questão, um sábado, o país vai estar em lei seca.

No dia 28, ocorrem as eleições para o Banco de Previsión Social (BPS), equivalente ao INSS uruguaio, e a lei 7.812, conhecida como Lei Eleitoral, proíbe a venda de bebias alcóolicas do dia anterior até o fim do período eleitoral.

“Das 24 horas anteriores ao encerramento da votação, até o final da votação, não será permitida a comercialização de bebidas alcoólicas”, menciona um trecho do decreto.

A ministra da Justiça Eleitoral, Analía Piñeyrúa, disse que, até o momento, o texto deverá ser mantido, independentemente do torneio intercontinental, cuja final irá ocorrer no Estádio Centenário.

"O Tribunal não se reuniu novamente e não tomou nenhuma resolução contra isso, então por enquanto a proibição está em vigor", declarou a ministra ao site “El País”, que ainda confirmou ser “impossível” uma mudança na data das eleições.

Porém, a Conmebol, entidade que organiza a competição, parece estar contando que o evento será levado em consideração e, por conta disso, irá haver uma brecha.

Analía Piñeyrúa, ex-presidente do Centro de Armazéns de Varejo, Baristas., Auto- serviço e afins do Uruguai, disse à reportagem que representantes da entidade pediram “cervejas bem geladas” em “abundância” nos estabelecimentos para venda à torcida.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos