Nadador paralímpico francês tentará cruzar 122 km no Lago Titicaca

·1 min de leitura
Atleta paraolímpico francês Theo Curin durante coletiva de imprensa, em 5 de novembro de 2021, em La Paz (AFP/AIZAR RALDES)

Três franceses, um deles com membros amputados, tentarão a partir de quarta-feira nadar os 122 quilômetros que separam dois povoados às margens do Lago Titicaca, um na Bolívia e outro no Peru, uma travessia que estimam que levará entre oito e dez dias.

Théo Curin, nadador paralímpico de 21 anos; Malia Metella, de 39, vice-campeã dos 50 metros em Atenas 2004; e Matthieu Witvoet, de 27, estão em La Paz se preparando para o desafio.

"Uma das coisas que eu queria fazer era um desafio jamais feito antes", disse Curin em entrevista coletiva em La Paz, ao lado de seus dois companheiros de nado.

Disseram que o Titicaca, o lago navegável mais alto do mundo, com cerca de 8.562 km2, tem "coisas duras, como a altitude (3.800 metros), o comprimento (cerca de 204 quilômetros) e o frio”.

Destacaram ainda que o lago é muito poluído e que o objetivo da aventura é também passar uma mensagem ambiental.

Segundo o planejamento inicial, os três atletas nadarão em turnos, acompanhados por um barco que os servirá para descanso e alimentação.

Para se prepararem para a travessia do Titicaca, eles treinaram por 13 meses no lago francês Matemale, na cordilheira dos Pirineus.

jac/gm/dga/ic

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos