Namorado confessa ter matado diarista que estava desaparecida

Homem confessou ter matado a namorada e levou polícia ao local onde escondeu o corpo (Foto: Getty Images)
Homem confessou ter matado a namorada e levou polícia ao local onde escondeu o corpo (Foto: Getty Images)
  • Resumo da notícia

  • Homem confessor ter matado namorada, que estava desaparecida desde o dia 9 de maio

  • À polícia, companheiro da vítima afirmou que agiu durante uma crise de ciúmes

  • Homem foi preso em Paranã, no Tocantins, no último dia 15

O namorado de Luiza Helena Pereira, de 38 anos, confessou ter matado a companheira. Nesta segunda-feira (16), ele levou as autoridades ao local onde escondeu o corpo da vítima e está preso. As informações são do portal g1.

O corpo de Luiza foi escondido em uma cisterna na cidade de Cristianópolis, em Goiás. A mulher era diarista a estava desaparecida desde o dia 9 de maio, depois de jantar com o namorado na casa de um irmão, na cidade de Aparecida de Goiânia.

Ao g1, a delegada Luiza Veneranda afirmou que o homem declarou que matou a namorada durante uma crise de ciúmes. Ele teria enforcado a vítima. Segundo a polícia, além da confissão, as autoridades também têm outros indícios que confirmam que ele foi o autor do crime.

O responsável pelo crime foi preso no último domingo em Paranã, no Tocantins. Segundo o g1, a defesa afirmou que não pôde falar com o cliente até o momento para confirmar o que teria motivado o assassinato. “Ao que tudo indica, ele agiu no calor da emoção, do ciúme”, disse a defesa do acusado.

Parentes relataram que o casal discutiu porque Luiza colocou uma senha para acessar o celular, o que teria deixado o homem irritado. O irmão da vítima, Luiz Magno, pediu justiça. “Isso tem que acabar. Tanta gente que amava a Luiza, estamos todos quebrados. Ele acabou com uma família”, declarou.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos