'Não adianta ser formado em Harvard e não ter voto na Câmara', diz Lula a ministros

Na primeira reunião com seus ministros, o presidente cobrou boa relação com o Congresso Nacional

Lula discursa em sua primeira reunião ministerial (Foto: Reprodução)
Lula discursa em sua primeira reunião ministerial (Foto: Reprodução)
  • Lula fez hoje a primeira reunião ministerial do seu terceiro mandato;

  • Todos os 37 ministros participaram do encontro;

  • Além do presidente, o vice, Geraldo Alckmin, também discursou.

Na abertura da primeira reunião ministerial do novo governo, realizada na manhã desta sexta-feira (6), o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) destacou a importância de ter uma boa relação com o Congresso Nacional.

"Muitos de vocês são resultado de acordos políticos. Não adianta ter o governo tecnicamente mais formado em Harvard possível e não ter um voto na Câmara e no Senado", declarou.

"É preciso que a gente saiba que é o Congresso que nos ajuda. Nós não mandamos no Congresso, dependemos do Congresso, e por isso, cada ministro tem que ter a paciência e a grandeza de atender bem cada deputado e senador que o buscar", acrescentou.

Pensamento único

Antes de iniciar o encontro com todos os seus ministros, Lula também ressaltou que seu governo não tem um "pensamento único", mas que terão de fazer esforços para reconstruir o país.

“Nós não somos um governo de pensamento único, de filosofia única, de apenas pessoas iguais. Nós somos um governo de pessoas diferentes. O que é importante é a gente, pensando diferente, fazer um esforço para que no processo de reconstrução desse país, pensemos igual”.

Ele reconheceu que o governo tem uma tarefa "árdua", mas "nobre”.

Posse

Sobre o evento que aconteceu no dia 1º de janeiro, o presidente disse que fazia muito tempo que não via tanta alegria.

“Nossa posse mostrou que é possível a gente fazer esse país voltar a sorrir, e a nossa obrigação é transformar esse sonho em realidade. Esse é o compromisso de cada companheiro e de cada companheira que assumiu um ministério.”

Alckmin

Depois, foi a vez do vice-presidente, Geraldo Alckmin (PSB), falar. Segundo o ex-tucano, somente Lula ganharia a eleição que ocorreu em outubro.

Alckmin, que também é ministro do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços, agradeceu o petista e afirmou que é “enorme” a responsabilidade de todos que fazem parte do terceiro mandato do petista.

“Nós temos gratidão ao povo brasileiro, que deu uma aula de democracia e gratidão ao presidente Lula. Só ele ganharia essa eleição, ninguém mais ganharia essa eleição”, falou.

“Gratidão a gente retribui com trabalho. Nossa responsabilidade e de cada um de nós aqui é enorme. Frente ao presidente, que nos proporcionou essa confiança e essa unidade de trabalharmos pelo povo brasileiro”, continuou.

Como estão sendo os primeiros dias do governo Lula?