Não é o agressor de Bolsonaro na selfie com Gleisi

Reprodução/Facebook Gleisi Hoffmann

O projeto Comprova do UOL apurou que a foto espalhada pelas redes sociais da presidente do PT, Gleisi Hoffmann, com um homem, que afirmaram ser Adélio Bispo de Oliveira, autor da facada em Jair Bolsonaro (PSL), é verdadeira, mas a senadora está ao lado de um eleitor do PT que nada tem a ver com Adélio.

O capitão reservado do Exército foi ferido em campanha por Juiz de Fora (MG), às 15h40, do dia 6 de setembro, uma quinta-feira. Ou seja, com o dia ainda claro. A foto que a comunicação digital de Gleisi postou em seu Facebook, no dia 7 de setembro, logo sexta-feira, foi registrada à noite, no escuro, durante caminhada pelas ruas de Curitiba, no estado do Paraná, a 900 quilômetros de distância do outro ponto. Vale lembrar que Adélio já estava preso  no momento.

Mesmo sendo nítida a diferença física entre os homens na comparação das imagens, o UOL utilizou uma ferramenta chamada Betaface para comparar os rostos. O resultado? 63,4%, o que é insuficiente para afirmar que se trata da mesma pessoa.

Adélio Bispo de Oliveira, autor do atentado à faca logo depois que foi preso. (Foto: Polícia Militar de Minas Gerais)

E o último recurso utilizado foi o Read Exif Data, plataforma de reconhecimento de metadados da imagem, ou seja, diz a data, a hora, o local, a marca e o modelo do equipamento utilizado para o registro. A checagem confirmou que a foto foi feita no dia 6 de setembro, mesmo sendo postado no dia 7, às 20h09, na Praça Rui Barbosa, em Curitiba mesmo, e as outras informações são irrelevantes neste caso.

A foto existe, mas a senadora não está com Adélio e, sim, com um seguidor que estava na rua durante a caminhada.

Além do UOL, participaram dessa pesquisa os veículos Folha de S.Paulo, Gazeta Online, revista Piauí, Jornal do Commercio, Poder360, e jornal O Povo.