“Não foi orgia, foi farra”; veja essa e outras frases que marcaram o dia

Reprodução

“Não foi orgia, foi farra”- V.M., de 23 anos, vítima de agressão em ‘farra’ envolvendo funcionário da liderança do PT

Cinco pessoas, entre elas um funcionário da liderança do PT, se envolveram em uma confusão num motel de Brasília que teria terminado em tentativa de homicídio, segundo a revista Veja. A vítima, identificada apenas como V.M., de 23 anos, contou que Domingos Sávio Lacerda Martins a agrediu com uma garrafa pelo fato de ela querer ir embora do local. A jovem, no entanto, negou que a reunião no motel tenha sido uma orgia. “Fomos lá para comer, beber (...) Ninguém pegou ninguém”, relatou. Líder do PT na Câmara, Paulo Pimenta, afirmou à revista que iria exonerar o funcionário.

“Eu fui presa no meu local de trabalho”- Camila Marques, professora presa por filmar ação policial em Goiás

A professora Camila Marques foi detida na última segunda-feira (15) dentro do Instituto Federal de Goiás (IFG) em Águas Lindas por desobediência. Segundo ela, policiais abordaram três de seus alunos, menores de idade, e teriam começado a agir de forma truculenta. Camila começou a filmar a ação e, mesmo, advertida de que não poderia fazer aquilo, continuou. Ela, então, acabou recebendo voz de prisão. Camila alega que foi agredida pelos policiais e impedida de falar com seu advogado. A Polícia de Goiás nega que os agentes tenham machucado a professora e disse que ela foi advertida por três vezes de que não poderia filmar a ação por causa da idade dos alunos. O IFG diz que apura o caso e que a presença dos policiais no campus estava relacionada a uma investigação em andamento que “trata de suposta articulação de pessoas para realização de grave atentado”. A professora assinou um termo circunstanciado na delegacia e irá responder em liberdade.

“Cala a boca que eu estou falando” - Rodrigo Braga Ramos, juiz da Vara Criminal de João Monlevade

Rodrigo Braga Ramos, juiz da Vara Criminal de João Monlevade, em Minas Gerais, gritou e hostilizou uma testemunha durante uma audiência realizada há dois meses. O magistrado chegou a ameaçar prender a testemunha por desacato e ordenou que ela se sentasse direito na cadeira. A Corregedoria Nacional de Justiça solicitou que a Corregedoria-Geral do Tribunal de Justiça de Minas apure os fatos em até 60 dias.

“Não podemos ficar parados esperando a Previdência” - Paulo Guedes, ministro da Economia

O ministro da Economia, Paulo Guedes, alertou nesta quarta-feira (17) que o país não pode ficar esperando a reforma da Previdência para o governo avançar com sua agenda. Segundo ele, sem as reformas a União também está em dificuldades e "aí é abraço de afogados". O ministro disse ainda que governo conta com a aprovação do texto da reforma na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara na semana que vem.

“A atuação como líder religioso, no desempenho de atividades da Igreja, ainda que em prol das comunidades brasileiras no exterior, não significa que o mesmo represente ‘interesse do país” - juiz ao suspender passaporte diplomático do bispo Edir Macedo

A Justiça Federal anulou a concessão do passaporte diplomático do bispo Edir Macedo, líder da Igreja Universal do Reino de Deus e dono da Record TV, e de sua mulher. A decisão do magistrado Vigdor Teitel, da 11ª Vara Federal do Rio de Janeiro, elimina a portaria assinada pelo ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, publicada na última segunda-feira (15). Macedo já usufruiu do benefício de 2006 a 2017, recebendo-o inicialmente no governo Lula (PT). A renovação ocorreu em 2011 e 2014, já na gestão de Dilma Rousseff (PT).

“Mercado de trabalho não vai melhorar e empresas em dificuldade continuarão em dificuldade”, José Roberto Mendonça de Barros, economista

O economista e fundador da MB Associados afirmou ao Valor Econômico que o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) neste ano está perdido. Segundo ele, todos os agentes estão revisando para baixo suas estimativas para o PIB. O economista avalia, no entanto, que caso uma reforma da Previdência “razoável” for aprovada ainda este ano, o País pode voltar a crescer próximo de 3% no ano que vem.