Não se pode crucificar o Diego pela eliminação do Flamengo