Nas últimas 24 horas, duas pessoas tiveram membros decepados por supostamente terem praticado crimes

·2 min de leitura

RIO — Nas últimas 24 horas, duas pessoas tiveram membros decepados por supostamente terem praticado crimes. Um dos casos ocorreu em Manacapuru, no Amazonas, onde um adolescente teve o pé cortado. O outro ocorreu em Belo Horizonte, capital mineira, onde um jovem ficou sem a mão. As polícias de MG e AM investigam os fatos.

Nesta terça-feira, um jovem de 17 anos teve o pé decepado por populares após uma tentativa de assalto a uma mulher e uma criança na cidade de Manacapuru, no Amazonas. Ele teria tentado levar o celular da mulher com mais dois homens. Quando ela se recusou a entregar o aparelho, o jovem teria efetuado um disparo, segundo relatos da mídia local. Ninguém foi atingido.

Na sequência, aqueles que presenciaram a cena teriam corrido atrás do adolescente para espancá-lo. Um dos vídeos mostra que circula pelas redes sociais mostra ele sendo agredido já sem o pé direito, com sangue no chão. Segundo relatos, o pé foi arrancado com golpes de terçado. Os vídeos têm imagens fortes.

Os outros dois suspeitos do assalto conseguiram fugir. O jovem foi levado pela Polícia Militar e encontra-se hospitalizado.

A Polícia Civil investiga o caso de tortura, além das acusações contra o jovem e os outros dois suspeitos.

Em Minas Gerais, um homem de 29 anos teve a mão decepada na noite desta terça-feira no Bairro Engenho Nogueira, Região da Pampulha, em Belo Horizonte. De acordo com o Estado de Minas, o homem está internado no Hospital João XXIII, na Região Centro-Sul da capital. Ele teria informado à Polícia Militar que pelo menos quatro homens estão envolvidos no crime e que ele foi acusado, injustamente, de furtar um celular.

Segndo ele, a mão direita foi cortada com um facão. De acordo com a PM, o homem tem passagem por receptação. A Polícia Civil vai investigar o caso, informou o G1.

Sobre o caso amazonense, circula outro vídeo nas redes sociais, em que o suposto assaltante é socorrido pelo pai, repreende um filho enquanto amarra uma camisa no tornozelo ensanguentado.

— Se tu tivesse morto o que a gente podia fazer? Só te enterrar. Eu te avisei, mas o cara não ouve. Não falta comida, tem o dinheiro de vocês, eu boto comida todo dia, tudo vem de casa. Mas vocês não querem, querem uma vida dessa. Se tu morresse alguém ia te dá tua vida? Não, ninguém dá a vida para ninguém — diz o homem ao filho. A Polícia informou que ele já prestou depoimento à delegacia.

Já em Minas, foi a mãe do suposto assaltante quem contatou a Polícia Militar, por volta das 22h30, para prestar queixa sobre a amputação do membro do filho. A Polícia encontrou o homem caído no chão com um pano sobre a mão direita.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos