Nas redes, bolsonaristas atacam Randolfe com falsa acusação de 'rachadinha' após aumento da pressão da CPI sobre presidente

·2 minuto de leitura

Militantes bolsonaristas estão compartilhando um comprovante de pagamentos de serviços prestados ao gabinete do senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) em nome do atual chefe de gabinete do parlamentar sob a falsa acusação de que o parlamentar estaria cometendo o crime de peculato, conhecido como "rachadinha". No documento, disponível na prestação de contas do Senado, Randolfe aparece como o pagador dos serviços. O próprio comprovante contraria os ataques, que sugerem que ele estaria recebendo o salário do funcionário. O assunto foi parar nos trending topics do Twitter.

Os ataques começaram após a atuação do senador na CPI da Covid em defesa da prisão do ex-diretor do Ministério da Saúde, Roberto Dias, e pela defesa da instalação de outra comissão de inquérito para apurar as denúncias de que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) recolhia dinheiro de funcionários enquanto era deputado.

Os bolsonaristas afirmam que o chefe de gabinete estaria transferindo parte de seu salário ao senador. Os comprovantes mostram, no entanto, que Charles Chelala efetuou pagamentos de serviços prestados ao gabinete em nome de Randolfe. O nome do parlamentar aparece como pagador no comprovante distribuído.

Nas redes, o senador rebateu os ataques:

"Como forma de tentar intimidar, tentam nos igualar aos bandidos que fazem rachadinha e roubam dinheiro público. Aqui não! Sabemos que estamos chegando perto do que eles temem. A CPI não vai parar! Vamos continuar pelo povo brasileiro!", escreveu.

O chefe de gabinete de Randolfe também rebateu as acusações e afirmou que o pagamentos dos serviços prestados ao gabinete é uma das suas atribuições como funcionário do senador. Os gastos citados pelos bolsonaritas estão descritos e comprovados no site de prestação de contas do Senado Federal.

"Eu diria que é ignorância se eu não soubesse que se trata de tentativa de ataque à honra do senador Randolfe. ​Sou chefe de gabinete do Senador Randolfe. Entre minhas funções está o pagamento de aluguel e contas do escritório regional do mandato, que funciona no Amapá", escreveu Chelala.

"Eu efetuo pagamentos, presto contas ao Senado Federal, entrego os comprovantes referidos e tudo é publicado no portal da transparência (https://www6g.senado.leg.br/transparencia/sen/5012/?ano=2021… )", tuitou.

A ex-senadora e ex-ministra Marina Silva (Rede) diz que tentam descredibilizar o trabalho de Randofe e presta apoio ao colega de partido.

"O desespero de quem não tem defesa e argumentos fica claro quando tentam, com mentiras, descredibilizar quem os está desmascarando. Chega de fake news! Meu apoio e total respeito ao senador Randolfe que tem feito desde o início um excelente trabalho na CPI da Covid!", escreveu.

O ex-ministro Ciro Gomes (PDT) prestou solidariedade ao senador após os ataques:

"Na tentativa de desviar o foco da CPI, o gabinete do ódio bolsonarista começou a atacar o grande senador e meu amigo Randolfe Rodrigues. Estamos com você, Randolfe!", escreveu Ciro.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos