Nas redes sociais, mãe morta pelo filho em Portugal celebrava a família: 'Tem seus problemas, mas tudo termina bem'

Extra
·2 minuto de leitura
Foto: Reprodução/Facebook

tereza paulo.jpg

Foto: Reprodução/Facebook

Lucas Paulo, de 23 anos, é apotando como autor das facadas que causaram a morte de sua mãe, Tereza Paulo, na última segunda-feira, em Seixal, Portugal. Muito antes da tragédia, porém, a mulher tinha o costume de usar as redes sociais para celebrar a família. Em inúmeras publicações, demonstrava carinho pelo marido, o ex-bispo da Universal Alfredo Paulo, e elogiava Lucas. Na legenda de um vídeo compartilhado por amigos após o assassinato, Tereza expressou que, "como todos", enfrentava problemas dentro de casa, mas era "privilegiada" por conta dos familiares que tinha.

"Essa é a família que Deus me deu, minha família é linda! Não é perfeita. Como toda família , tem seus problemas, mas com Deus no controle tudo termina bem. Amo meu esposo, amo meu filho os dois homens da minha vida. Sou uma mulher privilegiada! Obrigado meu Deus pelo teu grande amor por mim", escreveu na postagem de 2016.

No último sábado, Alfredo Paulo Filho gravou um vídeo no qual fala sobre a morte da esposa. O religioso havia prometido fazer uma live sobre o assunto, mas justificou que a conexão com a internet o impediu. Alfredo confessou ter sentido raiva do filho, que foi preso, mas diz que agora pretende ajudá-lo.

— Quanto ao Lucas, num primeiro momento, eu não queria saber de nada, não queria saber dele. Mas agora meu coração já mudou, sabe? Eu estou sentindo compaixão dele e se ele quiser minha ajuda eu vou ajudá-lo. Até mesmo se ele não quiser. Ontem eu fui lá (na prisão) e não consegui falar com ele, ainda é muito cedo. Deixei roupa para ele, para quando ele precisar, porque eu sei que ela faria isso. Ela me ensinou o que é perdão e eu sei que ela não iria guardar nenhuma mágoa, nenhum ressentimento — disse Alfredo.

De acordo com o jornal português "Correio da Manhã", Tereza foi encontrada morta pelo marido no chão da cozinha da casa onde morava, por volta das 20h30. O ex-bispo chamou o socorro e informou a polícia sobre o ocorrido. Lucas Paulo, que foi adotado pelo casal, foi preso próximo à casa da família e não mostrou nenhuma resistência.

Lucas deve permanecer detido por 14 dias no Estabelecimento Prisional de Lisboa, devido à quarentena em razão da Covid-19. Depois deste período, o brasileiro será levado à cadeia de Montijo, onde aguardará ao julgamento. O rapaz possui nacionalidade brasileira e portuguesa, e teria sido adotado pelo casal, no Brasil, quando eles ainda atuavam na Universal.

Alfredo Paulo liderou a Universal em Portugal entre os anos de 2002 e 2009 mas rompeu com a instituição religiosa. Desde então, ele publica vídeos na internet com denúncias contra a igreja, que o processa por difamação.