Nasa adia primeiro voo de teste de novo foguete lunar após problema no motor

Nasa adia primeiro voo de teste de novo foguete lunar

Por Joey Roulette e Steve Gorman

CABO CANAVERAL (Reuters) - Um problema no motor forçou a Nasa a adiar nesta segunda-feira por pelo menos quatro dias o lançamento de seu colossal foguete em um tão esperado voo de teste de estreia ao redor da Lua e voltar mais de 50 anos após a última missão lunar da Apollo.

A contagem regressiva foi interrompida cerca de 40 minutos antes do lançamento, quando o foguete do Sistema de Lançamento Espacial (SLS) e sua cápsula Orion aguardavam a decolagem do Centro Espacial Kennedy em Cabo Canaveral, na Flórida.

A agência espacial dos Estados Unidos citou um problema em um dos principais motores do foguete enquanto as equipes de lançamento iniciavam um teste que resfriaria os motores para a decolagem. Um deles não resfriou como esperado.

A Nasa não deu uma nova data de lançamento, mas disse que sua primeira oportunidade de lançamento disponível é na sexta-feira, 2 de setembro.

Se a agência vai cumprir essa data depende da rapidez com que os engenheiros podem resolver o problema do motor. A oportunidade de lançamento subsequente é segunda-feira, 5 de setembro.

A viagem inaugural do SLS-Orion marca o início do programa Artemis da Nasa, o sucessor das missões lunares Apollo das décadas de 1960 e 1970.

A viagem busca colocar o veículo de 5,75 milhões de libras em um voo de demonstração rigoroso, antes que a Nasa o considere confiável o suficiente para transportar astronautas em um voo subsequente previsto para 2024.

Anunciado como o foguete mais poderoso e complexo do mundo, o SLS representa o maior novo sistema de lançamento vertical que a agência espacial dos EUA construiu desde o foguete Saturn V durante a Apollo, que surgiu da corrida espacial entre EUA e União Soviética durante a Guerra Fria.

Se as duas primeiras missões Artemis forem bem-sucedidas, a Nasa pretende pousar os astronautas de volta à Lua, incluindo a primeira mulher a pisar na superfície lunar, já em 2025, embora muitos especialistas acreditem que o prazo demore alguns anos.

O programa Artemis busca eventualmente estabelecer uma base lunar de longo prazo como um trampolim para viagens de astronautas ainda mais ambiciosas a Marte, uma meta que autoridades da Nasa disseram que provavelmente levará até pelo menos o final da década de 2030 para ser alcançada.

(Reportagem de Joey Roulette e Steve Gorman)